Mandetta repete que haverá 20 semanas que serão duras a partir do surto epidêmico


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que os meses de abril, maio e junho serão um período de “muito estresse” e de “ascendente espiral” para os casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. Conforme reforçou, haverá 20 semanas que serão “duras” a partir do surto epidêmico.

Segundo Mandetta, medidas restritivas poderão ser utilizadas durante o ínterim, mas ressaltou: “Precisamos ter cautela”. “Não adianta parar tudo e não ter alimento para os outros Estados”, afirmou.

Segundo o ministro, medidas para limitar a circulação de pessoas serão estudadas somente em conjunto com outros ministérios para “não trazer mais problemas por medidas tomadas sem a devida discussão”.

O Ministério disse que estuda também a criação de hospitais de campanha e a conversão de escolas em locais de atendimento improvisado.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora