Litoral tem segurança reforçada com a Operação Verão 2018/2019

Ação, prevista para se estender até 8 de fevereiro, terá o reforço de 2.758 policiais militares em 16 municípios do litoral sul e norte de São Paulo


Foto: Governo do Estado de São Paulo
Operação Verão 20182019 ocorrerá no litoral sul e norte do Estado de São Paulo até 8 de fevereiro

A Operação Verão 2018/2019 começou nesta quarta-feira (19), após o anúncio do governador Márcio França, durante cerimônia em Guarujá, no litoral paulista. Vale destacar que a ação, prevista para se estender até 8 de fevereiro, terá o reforço de 2.758 policiais militares em 16 municípios do litoral sul e norte de São Paulo.

“A Operação Verão tem sido um sucesso todos os anos, do ponto de vista de sensação de segurança. É um reforço muito importante, pois aumenta o policiamento nas cidades do litoral e altera a questão da economia, pois o fluxo de turistas ocorre mais onde as pessoas se sentem mais seguras”, ressalta o governador Márcio França.

Os municípios que integram a iniciativa são: Guarujá, Santos, São Vicente, Praia Grande, Iguape, Cananeia, Peruíbe, Ilha Comprida, Itanhaém, Mongaguá, Cubatão, Bertioga, Ilhabela, São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba.

“Como fazemos todos os anos, a Operação Verão exige um planejamento muito forte. Nesse período, em que a Baixada recebe por volta de 6 milhões de turistas, precisamos reforçar o policiamento. Neste ano, ampliamos o número de policiais, com cerca de 400 profissionais a mais do que na edição anterior”, salienta o secretário de Estado da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho.

Efetivo. Para as cidades da Baixada Santista, serão enviados 1.954 PMs, enquanto 505 agentes de segurança irão ao litoral norte. O policiamento rodoviário contará com reforço de 299 profissionais, além do efetivo empregado diariamente. Durante a ação, haverá mais 1.521 vagas para a Polícia Civil, por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Civil (Dejec).

Além disso, é importante frisar o reforço de 13.643 vagas para todo o período da Operação Verão, por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), que permite aos policiais trabalharem voluntariamente em suas folgas, com direito a uma remuneração adicional.

Do total das Dejens, são 11.349 para o trabalho operacional, 957 para unidades de conservação ambiental e 1.337 para as rodovias Anchieta-Imigrantes.

Resgate. O Corpo de Bombeiros também realizará a Operação Praia Segura, de modo a intensificar a prevenção de afogamentos por meio de atividades de busca e salvamento e resgate de embarcações em situações de risco, entre outras.

Serão empregados 600 guarda-vidas por tempo determinado (GVTD), que atuarão no Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros. Os profissionais orientarão e protegerão os banhistas em praias e represas.

Polícia Civil. Em relação à Polícia Civil, serão 1.521 vagas para o período todo da ação, sendo 372 para o litoral norte e 1.149 para a Baixada Santista. Os agentes serão contratados por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial (Dejec).

Os policiais civis atuarão junto ao efetivo nas ruas das regiões, nas delegacias, no trabalho de investigação e no atendimento à população. A escala remunerada de trabalho proposta pela Dejec busca aumentar a renda dos agentes, a exemplo do que acontece com os militares por meio da Dejem.

As delegacias contarão com o efetivo total, já que foram suspensas férias e licenças dos policiais ao longo da Operação Verão. Os plantões do Instituto de Criminalística (IC) e do Instituto Médico Legal (IML) reorganizarão as escalas com o efetivo que já atua na região. Os dois institutos também suspenderão férias e licenças-prêmio.

“Estou feliz em poder participar aqui do início de mais uma Operação Verão, maior do que a da edição do ano passado. Os números do reforço nos dão a segurança de que teremos uma Operação Verão forte”, salienta o deputado estadual Caio França.

Segurança. As regiões da Baixada Santista e do litoral norte possuem 197 leitores automáticos de placas interligados ao sistema Detecta. Implantado pelo Governo do Estado em 2014, o Detecta atua no monitoramento inteligente, como o maior big data da América Latina, que integra bancos de dados das polícias paulistas.

“Estamos cuidando com todo o carinho de Guarujá e tornando nossa cidade mais limpa, bem cuidada, iluminada, monitorada, acessível e principalmente geradora de emprego e renda. Isso passa pelo item segurança, em que temos a comunhão de forças com Polícia Militar, Polícia Civil e Guarda Civil Municipal, por meio da Operação Verão”, afirma o prefeito de Guarujá, Válter Suman.

No sistema, estão conectados dados do Registro Digital de Ocorrência (RDO), Instituto de Identificação (IIRGD), Sistema Operacional da PM, Sistema de Fotos Criminais (Fotocrim), além de dados de veículos e de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do Detran.

Atualmente, há 5.928 leitores de placas em pelo menos 2.598 pontos de todo o Estado de São Paulo. Entre 2014 e o início deste mês, as polícias prenderam 12.371 pessoas, interceptaram 7.740 veículos e apreenderam 566 armas de fogo com o auxílio do Detecta no território paulista.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!