Jovem que estava desaparecida em Tabapuã foi estrangulada pelo ex-namorado

Corpo de Emeli Guergutt, de 19 anos, foi achado em um terreno onde funcionava o lixão da cidade; ela tinha um filho de 3 anos com o assassino


Policiais militares de Tabapuã, no interior de São Paulo, encontraram no fim da tarde de segunda-feira o corpo de uma jovem que estava desaparecida desde a tarde de domingo, 31. O corpo da garota tinha marcas de estrangulamento. O ex-companheiro confessou o crime e está preso, acusado de feminicídio.

O corpo de Emeli Guergutt, de 19 anos, foi achado em um terreno onde funcionava o lixão da cidade. Os chinelos e a camiseta da vítima estavam ao lado do corpo. O celular da jovem foi achado em um matagal de Novais, cidade próxima, onde ela morava.

Foto: Reprodução / Facebook
Emeli Guergutt foi estrangulada pelo ex-namorado

Conforme a Polícia Civil, o ex-namorado Lucas Ruan Silva Alves, de 20 anos, confessou ter estrangulado a vítima. Ele disse aos policiais que a levou a uma festa na chácara de um amigo, mas, no caminho de volta, tiveram uma discussão. O rapaz apertou o pescoço da jovem até causar sua morte.

Segundo os policiais, Lucas conviveu com a vítima e eles tiveram um filho, que tem três anos. O acusado, no entanto, tinha um histórico de agressões contra a mulher, o que motivou a separação. No ano passado, Emeli obteve medida protetiva contra o ex-companheiro, válida por seis meses, mas não a renovou.

De acordo com o relato dado à polícia, Lucas queria reatar o namoro, mas a jovem não aceitava. Preso depois que a família denunciou o desaparecimento, ele confessou que havia matado a ex-mulher e contou onde estava o corpo de Emeli.

O corpo passou por necrópsia no Instituto Médico Legal (IML) de Catanduva e foi sepultado, na manhã desta terça-feira, 2, no Cemitério Municipal de Novais. Lucas foi autuado por homicídio, agravado por feminicídio, e levado para a Cadeia Pública da Catanduva.

Sorocaba

Em outro caso de feminicídio, uma mulher foi morta a facadas, também nesta segunda, na casa do namorado, no bairro Nova Esperança, zona oeste de Sorocaba, interior de São Paulo. O homem foi visto saindo de casa com as mãos sujas de sangue e está foragido.

O corpo de Leonice Dias, de 44 anos, foi encontrado caído na sala por uma irmã da vítima, com várias marcas de facadas. A polícia acredita que o namorado é o autor do feminicídio.

Conforme informações de familiares à Polícia Civil, Leonice tinha três filhos e dois moravam com ela – um deles é autista e necessita de cuidados especiais. Há um ano, ela mantinha um relacionamento com o suspeito, que mora numa casa vizinha.

Uma sobrinha da vítima contou que o relacionamento era conturbado, pois o homem tinha ciúmes de Leonice. Na noite anterior ao crime, segundo a jovem, o casal havia discutido longamente. O suspeito teve a prisão temporária decretada e está sendo procurado.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora