26 de Maio de 2020 Atualizado 18:23

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Isolamento em SP foi de 53% no domingo, e Doria volta a fazer alerta para flexibilização

Governador diz que não há previsão para determinar “lockdown” no Estado, mas que medida não é descartada diante do comportamento da pandemia

Por Agência Estado

11 Maio 2020 às 13:42 • Última atualização 11 Maio 2020 às 14:23

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), informou que o índice de isolamento neste domingo, em que foi celebrado o Dia das Mães, foi de 53%, tanto na capital quanto no litoral e interior do Estado. Segundo Doria, só será possível manter a flexibilização da quarentena após o término do período estendido, ao fim de maio, se o índice se mantiver acima de 55%.

João Doria voltou a alertar que flexibilização no Estado só será possível com índices acima de 50% – Foto: Governo do Estado de São Paulo_11.05.2020

O governador disse: “Não há lockdown previsto em São Paulo, mas se for preciso não iremos descartá-lo”. Segundo Doria, “(o lockdown) depende do comportamento da pandemia, número de leitos e isolamento social”. “Só faremos sob orientação expressa da área da medicina”, afirmou.

De acordo com o secretário de Saúde, Henrique Germann, o Estado tem 46.131 casos confirmados da covid-19 e 3.743 óbitos pela doença. Segundo Germann, a taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 89,6% na capital e de 68,2% no Estado.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, informou, durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, que serão testados 35 mil servidores da PM, familiares e outras forças policiais. Segundo Covas, “isso dará uma nova fotografia da pandemia para ações futuras”.

Podcast Além da Capa
A quarentena decretada no Estado de São Paulo para combater a proliferação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) completa 50 dias nesta semana. Com as restrições impostas, muitas pessoas tiveram a rotina, hábitos e até o convívio familiar alterado. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter André Rossi, que ouviu moradores da região para entender como a pandemia mudou a dinâmica de suas vidas.