14 de abril de 2021 Atualizado 10:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cotidiano

Governo de SP suspende obrigação de retorno presencial na rede pública

Decisão levou em conta do aumento de casos de coronavírus e disparada nas internações no Estado

Por Marina Zanaki

22 jan 2021 às 13:21 • Última atualização 22 jan 2021 às 14:01

Em função do aumento de casos de coronavírus e disparada nas internações, o Governo de São Paulo derrubou a obrigatoriedade de retorno presencial de aulas na rede pública para as regiões nas fases vermelha e laranja. Além disso, o início do ano letivo na rede estadual foi adiado de 1° para o dia 8 de fevereiro.

A região de Campinas, da qual Americana faz parte, foi reclassificada para a fase laranja nesta sexta-feira. Segundo o Estado, 78% da população está nessa fase e 22%, na fase vermelha – a mais restritiva do Plano São Paulo. Nenhuma região do Estado está na fase amarela.

Nova atualização do Plano São Paulo coloca a região de Campinas na fase laranja – Foto:

Secretário de Educação, Rossieli Soares explicou que as aulas estão autorizadas tanto na rede estadual quanto particular. O que muda é que não há uma obrigatoriedade de aulas presenciais na fase laranja e vermelha, como havia sido determinado em dezembro.

Para as escolas da rede privada, o retorno pode ser feito a partir do dia 1° de fevereiro, sem precisar seguir a data de 8 de fevereiro do Estado.

Secretário de Educação, Rossieli Soares disse que a primeira semana de fevereiro será utilizada para formação dos professores e comunicação com as famílias sobre os protocolos do retorno.

“Se a família não quiser enviar o aluno presencial na fase vermelha e laranja, estará autorizada a permanecer na educação à distância. Mas a escola pode e deve abrir para atender os alunos que precisam e desejam”, orientou Rossieli.

Publicidade