20 de julho de 2024 Atualizado 18:17

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cotidiano

Gerdau doa 100 casas de emergência para pessoas afetadas pelas chuvas no RS

Por Agência Estado

04 de julho de 2024, às 21h25

A Gerdau anunciou nesta quinta-feira, 4, a doação de 100 casas emergenciais para pessoas afetadas pelas fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul em maio. A iniciativa foi realizada em parceria com o Instituto Gerando Falcões e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

A previsão é que as unidades doadas funcionem pelo intervalo de três a seis meses. Cada nova casa provisória tem capacidade para comportar entre quatro até seis pessoas da mesma família, o que significa que as unidades doadas devem beneficiar até 600 atingidos pelas chuvas. A nova contribuição vai se somar às 208 casas provisórias já doadas pela ACNUR.

A Gerdau direcionou R$ 4,6 milhões para financiar a doação das 100 casas modulares. No total, a empresa provisionou R$ 25 milhões com foco em destinar recursos para diversas iniciativas de mitigação dos impactos das chuvas e ações emergenciais voltadas ao atendimento dos gaúchos atingidos.

Segundo o líder de responsabilidade social da Gerdau, Paulo Boneff, a ação de instalação das casas está sendo feita em conjunto com o governo estadual e pelas prefeituras de Porto Alegre e Canoas. O município de Canoas será a localidade beneficiada pelas 100 unidades, que vão compor o segundo centro de acolhimento na região e há ainda um terceiro centro instalado em Porto Alegre.

“A Gerdau é uma empresa brasileira criada em Porto Alegre e temos um sentimento de gratidão muito grande pelo Rio Grande do Sul. Temos muitos colaboradores operando em nossas unidades por aqui e sentimos desde o início como se estivéssemos convocados a contribuir para a reconstrução local”, afirmou Boneff.

O líder de responsabilidade social acrescentou que a Gerdau continuará comprometida com a reconstrução do Rio Grande do Sul até que o Estado possa retornar à normalidade.

As casas, cujos modelos são usados desde 2015 pela ACNUR, possuem cerca de 18m?, com altura de 2,83m, largura de 3,32m e comprimento de 5,68m e uma vida útil de até cinco anos. As unidades são equipadas com iluminação LED e um sistema de ancoragem que garante estabilidade a residência temporária, e cada uma pesa aproximadamente 161 kg, aguentando ventos de até 65 km/h.

Publicidade