Exército arma tendas na PF em São Paulo para abrigar fila de atendimento


O Exército montou tendas do lado de fora da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, no bairro da Lapa, para contemplar as filas que são organizadas pela corporação, com o fim de espaçar as pessoas que procurarem atendimento. O objetivo é proteger as pessoas do sol excessivo e das chuvas quando estiverem aguardando na rua.

O combate ao coronavírus mudou a rotina também da PF. Audiências já designadas em inquéritos policiais e demais procedimentos apuratórios serão realizadas apenas nos casos urgentes e prioritários.

No atendimento a imigrantes, por exemplo, foi determinado que as filas tenham espaçamento de dois metros entre as pessoas, e foi restringido o número de acompanhantes, como advogados e despachantes.

Na carceragem, os presos não poderão receber visitas.

Neste sábado, 14, a PF também suspendeu o Curso de Formação Profissional (CFP), referente ao concurso público para provimento de vagas nos cargos de Delegado de Polícia Federal, Perito Criminal Federal, Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal. O curso seria realizado em Brasília e formaria quase 600 policiais federais.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora