06 de junho de 2020 Atualizado 07:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Cotidiano

Equipes vão às casas testar coronavírus em Botucatu

Por Agência Estado

29 abr 2020 às 17:43 • Última atualização 29 abr 2020 às 21:34

Pessoas com sintomas da doença e dificuldade de locomoção recebem em casa equipes para o teste da covid-19, em Botucatu, no interior de São Paulo. O atendimento domiciliar faz parte de uma parceria entre a prefeitura da cidade e o laboratório de biologia molecular do hemocentro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), vinculada à Universidade Estadual Paulista (Unesp), para a realização de testes em massa para o novo coronavírus.

Até esta quarta-feira, 29, tinham sido feitos 256 exames e 12 deram positivo. A cidade tem 53 casos confirmados e quatro óbitos pela doença. O trabalho começou há duas semanas com testes em pacientes com quadros graves, internados no HC local ou em hospitais particulares, e ainda em profissionais de saúde com sintomas gripais.

Agora, os diagnósticos estão sendo oferecidos também para pessoas com quadro leve de sintomas gripais que estejam em suas casas. Uma central faz a triagem dos casos, segundo o secretário municipal de Saúde, André Spadaro.

“Estamos disponibilizando os testes inicialmente para pessoas que apresentam sintomas sugestivos da covid-19, entre o terceiro dia do início, até o sétimo dia dos sintomas. Este é o período em que o teste empregado, o RT-PCR, apresenta resultados mais confiáveis”, disse.

Para ser atendido, o morador de Botucatu com sintomas de febre, tosse, dificuldade para respirar, dor muscular, coriza e perda de olfato ou paladar só precisa ligar para a central coronavírus da cidade. Se o quadro for suspeito, a central de regulação entra em contato para agendar a coleta, que acontece em 24 horas, em cinco postos municipais ou, se for o caso, na casa do paciente. Conforme Spadaro, os testes ajudam a identificar os casos e reforçar as medidas de isolamento social, reduzindo a velocidade de transmissão do vírus. Reduzem também a subnotificação.

Domicílio

Três equipes estão fazendo a coleta para exames nas casas, com prioridade para idosos, acamados e outras pessoas com mobilidade reduzida. “No dia da coleta, o enfermeiro ou médico que acompanha a equipe faz uma rápida triagem para avaliar possíveis sinais de gravidade, medindo temperatura, pressão arterial e saturação de oxigênio, por exemplo”, explicou o secretário. Segundo ele, já houve casos em que o paciente cedeu material e foi encaminhado para um hospital.

A coleta é feita com a introdução de cotonete com haste flexível em cada narina e na garganta do paciente. Sendo caso suspeito, ele é informado sobre a obrigatoriedade de se manter em isolamento domiciliar por 14 dias e assina um termo de responsabilidade. O resultado do teste sai no mesmo dia. Se o resultado é positivo, as pessoas da casa são orientadas para a quarentena de 14 dias. Conforme Spadaro, a aplicação dos testes também possibilita saber as áreas da cidade com mais casos da covid-19 e orienta as ações de controle da prefeitura.

O laboratório do hemocentro do HCFMB é credenciado pela Secretaria da Saúde do Estado para a realização de exames de diagnóstico de covid-19. Os exames não precisam de contraprova de laboratório oficial. De acordo com o infectologista e professor do HC, Carlos Magno Fortaleza, a rápida identificação e isolamento dos infectados com a covid-19 e das pessoas que com eles convivem são essenciais para reduzir o impacto da pandemia.

“Essa estratégia de testar em massa tem o intuito de agregar tudo aquilo que foi positivo em diversos países. Esse é um esforço importante para o combate à enfermidade e posiciona a cidade na vanguarda dessa luta”, afirmou.