Em apenas um dia, Einstein faz 492 testes para coronavírus


O Hospital Israelita Albert Einstein, responsável pelo diagnóstico do primeiro caso brasileiro de coronavírus no Brasil em fevereiro, viu a demanda por testes da doença quase dobrar em apenas dois dias.

Segundo a instituição de São Paulo, o número de exames realizados passou de 259 na segunda-feira, dia 9, para 492 nesta quarta-feira (11). Com isso, o laboratório do Einstein está operando no limite, já que a capacidade é de 450 a 500 testes de coronavírus por dia.

Desde que começou a oferecer o exame, em fevereiro, o hospital privado da zona sul da capital paulista já testou 2.429 pacientes para a doença, dos quais 38 foram confirmados.

De acordo com o presidente do Einstein, Sidney Klajner, a orientação para os pacientes é que só busquem o teste se apresentarem sintomas. Isso porque há pessoas procurando os hospitais mesmo assintomáticos, após retornarem de viagem ou terem contato com algum caso suspeito da doença.

“A recomendação é que se faça o teste apenas se tiver sintomas primeiro porque é possível ter um falso negativo e porque temos limitação de reagentes. Se tivermos uma testagem indiscriminada, podem faltar reagentes”, declarou. O insumo é importado do exterior.

Klajner revelou ainda que o hospital irá auxiliar a rede pública de saúde durante a crise causada pelo coronavírus com gestão de leitos e consultas à distância. “Já tínhamos um projeto com o SUS para auxiliar municípios da região Norte com telemedicina. Agora, com a situação de coronavírus, esse auxílio será focado na questão do diagnóstico e atendimento de eventuais pacientes com coronavírus que procurarem as unidades básicas de saúde. Não há pneumologistas lá”, diz ele.

Outros quatro hospitais privados de excelência, participantes do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS), anunciaram medidas. Entre as iniciativas acordadas com o ministério estão: ações de telemedicina, suporte clínico e manejo de estratégias de prevenção e contenção do avanço da doença no País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora