Doria diz que Bolsonaro deve assinar decreto sobre armas na sexta

Ao lado da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), governador de São Paulo se reuniu com o presidente no Palácio do Planalto


O presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta quinta-feira, 10, que deve assinar amanhã o decreto que flexibiliza a posse de armas. A informação é do governador de São Paulo, João Doria, e da deputada federal eleita Joice Hasselmann (PSL-SP), que estiveram reunidos por cerca de uma hora com o Presidente da República no Palácio do Planalto.

O texto do decreto está sob análise da Subchefia de Assuntos Jurídicos da Casa Civil (SAJ). Em etapa de finalização, também passa por nova avaliação dos ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Foto: Marcos Corrêa / PR
Doria e Bolsonaro se reuniram em Brasília e governador de São Paulo disse que decreto sobre armas deve sair até sexta-feira

Um dos pontos que já têm a aprovação de Moro e do governo, segundo o Estado apurou, é o aumento do prazo de validade da autorização da posse de armas, dos atuais 5 para 10 anos.

Reunião

No encontro, Doria levou para Bolsonaro quatro questões do Estado de São Paulo. A primeira foi o projeto de privatização da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e a mudança de endereço. A nova área que será ocupada não foi divulgada por Doria, mas ele disse que Bolsonaro foi “muito positivo” e o assunto deve avançar.

Eles também falaram sobre o seu projeto de um parque, administrado pela iniciativa privada, na área do Aeroporto do Campo de Marte e do museu aeroespacial. Doria destacou que a pista de pouso e decolagem será mantida mesmo sem utilização.

Doria falou, ainda, sobre a ida a Davos para participar do World Economic Forum. Ele afirmou que Bolsonaro e seu discurso no evento serão um grande palco para exibir “o novo Brasil” com visão liberal.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!