15 de janeiro de 2021 Atualizado 22:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Plano SP

Doria antecipa reclassificação do Plano SP para sexta-feira

Marcada inicialmente para fevereiro, reclassificação será no próximo dia 15, com base em estudos do Centro de Contingência

Por Marina Zanaki

13 jan 2021 às 13:16 • Última atualização 13 jan 2021 às 19:11

Tucano disse que a medida atende ao Centro de Contingência Covid-19 - Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (13) a antecipação da próxima reclassificação do Plano São Paulo. Marcado para 5 de fevereiro, a nova reclassificação foi adiantada para sexta-feira (15).

O tucano disse que a medida atende ao Centro de Contingência Covid-19, grupo formado por 20 profissionais da área da saúde com caráter consultivo para as medidas do Plano São Paulo.

“Nesta sexta-feira, o governo de São Paulo anuncia nova reclassificação do Plano São Paulo, tomando como base estudos feitos pelo Centro de Contingência do Covid-19, que seguimos religiosamente desde 26 de fevereiro, quando tivemos o primeiro caso confirmado de pessoa que testou positivo para Covi-19”, disse o governador em coletiva no Palácio dos Bandeirante.

O Departamento Regional de Saúde de Campinas, do qual a RPT (Região do Polo Têxtil) faz parte, foi mantido na fase amarela na reclassificação do dia 8 de janeiro. No total, 13 regiões do Estado estão nessa fase, que corresponde a 90% da população, e quatro estão na fase laranja.

Havia uma expectativa que a região recuasse para uma fase mais restritiva na semana passada, que não se concretizou. Na ocasião, o Centro de Contingência anunciou mudanças nos critérios para classificação de fases com o objetivo de se antecipar à disparada do contágio.

Foi incluído, por exemplo, o critério de novos casos, que até então não era considerado para avanço ou recuo de fase.

Nesta quarta-feira, o Departamento Regional de Campinas tem 69% dos leitos de UTI ocupados. Somente por esse critério, a região continuaria na fase amarela. Para passar para fase laranja, as UTIs de uma região devem alcançar 70% de ocupação.

Outros critérios para reclassificação são novos óbitos e novas internações por 100 mil habitantes.

Estado
Secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn disse que os números da pandemia nos últimos dias são semelhantes ao mês de agosto, quando o Estado estava no pico da pandemia.

Nas últimas horas foram 15.227 novos casos e 323 mortes. A média móvel de casos nos últimos cinco dias está acima de 10 mil, e de mortes superior de 200 mortes. A média de internações está superior a 1,6 mil diariamente. A ocupação de leitos de UTI no estão está em 66,3%.

“O Plano São Paulo tem como prerrogativa intervenções, com ações no que tange às incorporações de novos leitos de UTI, assim como regressões das fases com reclassificações. Esse mecanismo visa garantir assistência da população em cada uma das regiões de saúde do Estado, preservando a assistência e principalmente a vida”, disse o secretário.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Publicidade