10 de maio de 2021 Atualizado 11:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Veja detalhes da vacinação contra Covid dos policiais e professores em São Paulo

A estimativa é vacinar 530 mil pessoas dessas duas categorias a partir de abril

Por Rodrigo Alonso

24 mar 2021 às 13:17 • Última atualização 24 mar 2021 às 17:00

O Governo do Estado de Paulo anunciou nesta quarta-feira (24) a inclusão dos profissionais de segurança pública e da educação no calendário de vacinação contra a Covid-19. O início da imunização será, respectivamente, nos dias 5 e 12 de abril.

A informação foi divulgada pelo governador João Doria (PSDB) nesta quarta-feira (24), em entrevista coletiva, no Palácio dos Bandeirantes. A estimativa é vacinar 530 mil pessoas dessas categorias a partir de abril.

Cronograma atualizada da vacinação no Estado – Foto: Reprodução

Segundo o governador, os policias militares, civis, da Polícia Científica, bombeiros, agentes de segurança e de escolta penitenciária, e guardas civis começarão a receber os imunizantes em 5 de abril.

Não há limite mínimo de idade. No total, esse público reúne 180 mil pessoas. “São aqueles que estão na ativa, na linha de frente, na proteção à população”, afirmou Doria.

O secretário de segurança pública, general João Campos, apontou que as vacinas chegam “como uma benção”. De acordo com ele, até esta terça, a pasta perdeu 79 policiais vítimas da Covid-19.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

No caso da educação, por enquanto, a programação, a partir de 12 de abril, engloba todas as pessoas de 47 anos ou mais que atuam nas redes municipal, estadual e privada da Educação Básica. Ao todo, esse grupo é formado por 350 mil paulistas, o equivalente a 40% do total da educação.

“Esse é um grande passo para que a gente possa ter a educação cada vez mais voltando”, disse o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares.

Profissionais abaixo de 47 anos serão imunizados em etapa posterior, que ainda não tem previsão.

Aos profissionais da rede privada, o governo exigirá o contracheque dos últimos 2 meses para fins de comprovação. Essa obrigatoriedade, segundo o secretário, visa impedir que as escolas contratem pessoas apenas para possibilitar a vacinação delas.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Além disso, foi anunciada a antecipação para o dia 26 de março da vacinação dos idosos com 69 a 71 anos a nível estadual. Na região, no entanto, esse público já está sendo vacinado em Campinas e Sumaré. Em Americana e Santa Bárbara, a previsão é iniciar a imunização deste grupo de idosos na quinta.

Publicidade