05 de março de 2021 Atualizado 14:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cotidiano

Com participação de Americana, ação cria monumento às vítimas da Covid-19 em São Paulo

Obra foi idealizada pela promotora Celeste Leite dos Santos e pela oficial do cartório de registro civil de Americana, Fátima Cristina Ranaldo Caldeira

Por Heitor Carvalho

26 jan 2021 às 15:09 • Última atualização 27 jan 2021 às 11:00

Um memorial com uma cápsula do tempo com mensagens para as vítimas do novo coronavírus (Covid-19) foi inaugurado no Parque do Carmo, na Zona Leste de São Paulo, durante a manhã desta segunda-feira (25), aniversário da capital paulista.

Monumento foi instalado no Parque do Carmo, em São Paulo – Foto: Divulgação

Como parte do memorial, foi doada uma escultura de metal que representa um ipê-branco feita pelo Programa AVARC (Acolhimento de Vítimas, Análise e Resolução de Conflitos), do MPSP (Ministério Público de São Paulo), e pelo Projeto Hígia Mente Saudável.

A obra foi idealizada pela promotora Celeste Leite dos Santos e pela oficial do cartório de registro civil de Americana, Fátima Cristina Ranaldo Caldeira. Além disso, teve contribuições do promotor de Justiça Sílvio Antonio Marques.

“Eu ajudei a idealizar o memorial físico no Parque do Carmo e fui ao evento como representante da sociedade civil. Eu fico muito honrada, pois fui a única pessoa do interior a ser convidada a participar desse projeto”, afirmou Fátima, que mora em Americana há 26 anos.

Fátima Cristina (de vestido preto à direita na imagem) durante a cerimônia de inauguração do monumento no Parque do Carmo – Foto: Divulgação

Ainda segundo Fátima, caso haja autorização do poder público, um segundo monumento com homenagens às vítimas da Covid do interior paulista deve ser construído no Parque Ecológico de Americana.

Cápsula do tempo
O monumento inaugurado em São Paulo conta com uma cápsula do tempo, onde mensagens às vítimas da pandemia poderão ser deixadas pelas famílias que desejam imortalizar suas homenagens.

Uma plataforma online foi criada para receber as cartas, que poderão ser enviadas de qualquer lugar, anonimamente ou não.

Depois, elas serão impressas e inseridas nas cápsulas, que serão lacradas na base do monumento memorial pelo período de 100 anos. O AVARC criou um vídeo com o passo a passo de como enviar a condolência.

As cápsulas foram desenvolvidas com material resistente a intempéries em reunião realizada com professores da Faculdade Impacta. As primeiras mil homenagens e depoimentos serão depositados nas cápsulas do tempo e lacradas.

Plantio de árvores
O memorial, o primeiro do tipo na cidade, também contou com o plantio de árvores. Até o momento foram plantadas 3.338 mudas no Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo e outras 3.303 no Parque do Carmo, totalizando 6.641 árvores.

Todas as árvores plantadas na região vieram do Viveiro Harry Blossfeld e são de espécies nativas, como araçá, ipê-branco, jequitibá-branco, aroeira-pimenteira, pitanga, goiaba, jabuticaba, paineira, cereja-do-rio-grande, uvaia, jatobá.

Projetos
O Projeto AVARC foi criado como forma de atribuir dignidade e reconhecer direitos às vítimas de crimes que foram subtraídos por legislação incipiente e arcaica. Participam do projeto, os Promotores de Justiça da Barra Funda, Pindamonhangaba, Guarulhos, Baixada Santista, bem como Procuradores de Justiça.

O Projeto Hígia, nome da deusa grega da saúde, Mente Saudável é composto por representantes do MPSP, pelas polícias Civil e Militar, além de médicos, enfermeiros, entre outros profissionais que atuam na linha de frente do combate à Covid-19.

Podcast Além da Capa
São 11 novos vereadores em Americana a partir deste ano na comparação com a legislatura que terminou em 2020. Falamos sobre o desenho que se apresenta na atuação dos parlamentares e a relação com a pandemia da Covid-19 nesse contexto.

Publicidade