08 de março de 2021 Atualizado 18:35

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cotidiano

Com circulação de variantes, SP indica teste antes de viajar

Medida é uma forma de tentar evitar acelerar a circulação do vírus e da nova variante, que tem maior capacidade de transmissibilidade

Por Marina Zanaki

10 fev 2021 às 17:47

Diante da circulação de variante Amazônica do novo coronavírus (Covid-19) no Estado de São Paulo, o Centro de Contingência orientou que quem for viajar no feriado de Carnaval realize antes um exame RT-PCR.

A medida é uma forma de tentar evitar acelerar a circulação do vírus e da nova variante, que tem maior capacidade de transmissibilidade. Em São Paulo, são cinco casos confirmados da variante do Estado do Amazonas.

“Se o teste estiver positivo, a viagem deve ser cancelada obviamente. É uma recomendação importante para que pessoas evitem ou diminua a possibilidade de transmitir para outros locais. Isso nesse momento que ainda está verificando a entrada dessas variantes do vírus que acometeram com intensidade Manaus. Já temos conhecimento que ela está circulando em São Paulo, então essa recomendação ganha força nesse momento”, disse o Coordenador Executivo do Centro de Contingência, João Gabbardo.

Caso o exame tenha sido negativo e a viagem for mantida, a recomendação é que ao retornar a pessoa passe pelo menos uma semana isolado do contato com idosos e pessoas com comorbidades.

As outras recomendações do Centro de Contingência para o Carnaval são não participar de eventos, aglomerações, festas e baladas; uso de praias somente para atividades físicas individuais, sem a presença de grupos e consumo de bebida alcoólica; e as medidas de proteção como uso de máscara e higienização das mãos.

Levantamento feito pelo Centro de Contingência indicou que 7 em cada 10 pessoas que testa positivo para coronavírus têm menos de 50 anos, mas que 7 em cada 10 pessoas que são internadas em UTI pela doença têm mais de 50 anos. Além disso, outro dado é que 9 em cada 10 mortes por Covid envolvem pessoas com mais de 50 anos.

“Os jovens são responsáveis pela contaminação dos idosos, os jovens são responsáveis pelos idosos que terão casos graves, vão para UTI, e jovens são responsáveis pelas pessoas que vão perder a vida pelo não respeito a essas recomendações”, finalizou João Gabbardo.

O ponto facultativo do Carnaval foi cancelado no Estado de São Paulo, mas na prática as prefeituras têm autonomia para definir se acatam ou não a decisão. O governador João Doria (PSDB) disse nesta quarta-feira que os municípios são responsáveis pela fiscalização de aglomerações no Carnaval.

Com ou sem o ponto facultativo, o Plano SP proíbe aglomerações. Denúncias de festas e eventos podem ser feitas por meio do 0800-7713541.

Publicidade