Acordo mantém auxílio da Vale para as vítimas de Brumadinho por mais 10 meses


A Vale acordou a prorrogação por 10 meses do pagamento de auxílio emergencial para as pessoas atingidas pelo rompimento da barragem em Brumadinho (MG), ocorrido em janeiro. A companhia esteve em audiência na 6ª Vara da Fazenda Pública, juntamente com o Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Ministério Público Federal, Defensoria Pública de Minas Gerais, Defensoria Pública Federal e representantes do governo mineiro.

Os valores foram mantidos, com um salário mínimo por adulto vitimado pelo rompimento, meio salário mínimo por adolescente e um quarto por criança. O benefício continuará sendo pago integralmente para um número de pessoas estimado pela Vale entre 10 mil e 15 mil. Elas residiam, na data do rompimento, nas comunidades de Córrego do Feijão, Parque da Cachoeira, Alberto Flores, Cantagalo, Pires e nas margens do Córrego Ferro-Carvão, além das pessoas que participam atualmente dos programa de apoio da mineradora.

As demais pessoas que não se encaixam nesses critérios, um total estimado entre 93 mil e 98 mil beneficiários, vão receber 50% do auxílio emergencial por mais 10 meses a partir de 25 de janeiro de 2020. Os valores deste auxílio serão descontados de eventual indenização coletiva futura.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora