LIBERAL faz resgate da história em vários vídeos

Série de reportagens terá publicação quinzenal no portal de notícias, no jornal impresso e também na rádio VOCÊ


Foto: Arquivo / O Liberal
Operários italianos em frente a Fábrica de Carioba, na primeira década do século 20

Para comemorar os 141 anos de fundação de Americana, neste 27 de agosto, o Grupo Liberal de Comunicação inicia a publicação da série especial Memória Liberal. A partir desta semana, através do portal de notícias, do jornal impresso e da rádio VOCÊ, toda a região poderá conferir narrativas especiais sobre pessoas e lugares que marcaram a cidade.

Memória Liberal irá resgatar as histórias dos americanenses que estão entrelaçadas com o desenvolvimento e as mudanças pelas quais passou o município, desde a sua fundação. A partir de fragmentos históricos contados pelos moradores, as reportagens reunirão texto, vídeo e acervo fotográfico. Haverá uma publicação a cada 15 dias.

Para contar a história da Vila Operária de Carioba, lar dos funcionários da antiga Fábrica de Tecidos Carioba S.A. e das famílias Müller e Abdalla, a reportagem faz uma imersão nos relatos dos cariobenses que viveram a juventude no bairro. Desde o início do século 20, Carioba teve energia elétrica, água encanada, escola, clubes, cinema e comércios que fizeram com que a vila fosse autossuficiente. A natureza, a valorização da cultura, as boas relações entre patrões e operários e os bons costumes dos cariobenses deixaram saudades em todos os que conheceram ou viveram ali. Hoje, o bairro não existe mais, porém continua sendo uma grande referência para os americanenses.

Foto: Arquivo / O Liberal
Bambuzal em Carioba, em 1920: estrada ligava a Vila Americana ao bairro operário

Resgate. Além de conhecer lugares que ganharam notoriedade e marcaram época na cidade, a série Memória Liberal também irá resgatar as histórias de pessoas que receberam uma rua com o seu nome, em homenagem a sua contribuição para Americana. Esta pesquisa está sendo conduzida pela jornalista Luiza Cazetta, que acredita que a série deverá reunir curiosidades interessantes aos americanenses, como também documentar histórias para que não se percam no tempo.

“A ideia é falar sobre as pessoas que representaram Americana em algum momento da história. Orlando Dei Santi, por exemplo, foi cirurgião dentista e vereador por três legislaturas, duas delas em uma época em que vereadores não recebiam salários; dentre outros feitos. E o nome da rua foi justamente para homenageá-lo pela importância que ele teve na cidade”, conta ela, sobre uma das reportagens da série.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!