Retirada dos parquímetros causa queixas em Sumaré

O fim do serviço da Zona Azul no Centro de Sumaré está sendo criticado pelos comerciantes […]


O fim do serviço da Zona Azul no Centro de Sumaré está sendo criticado pelos comerciantes do local. Em nota, a Acias (Associação Comercial e Industrial de Sumaré) informou que a retirada dos parquímetros foi malfeita e deixou pontas de ferro e parafusos expostos, o que tem causado acidentes entre os clientes das lojas. A associação também diz que aumentou o número de flanelinhas nas vias, o que assusta os motoristas.

No final de julho, a prefeitura lacrou os parquímetros “de surpresa” após o vencimento do contrato com a Rizzo Mobiliário Urbano Ltda. De acordo com o Executivo, o fim da relação com a empresa aconteceu após o rompimento de cláusulas, como a entrega de duas motos para o serviço público.

Foto: Acias / Divulgação
Parafusos permanecem expostos, o que pode provocar até acidentes

A Acias também reclamou do fato de não ter sido consultada sobre o término das atividades e nem informada ou convidada a participar do novo edital de licitação para gerenciar as vagas rotativas, algo que a associação considera essencial para o desenvolvimento das atividades, principalmente na Avenida 7 de Setembro. “A diretoria da Acias que tinha sido pega de surpresa com a informação através das mídias sociais da interrupção dos serviços da Zona Azul no município, assim como os empresários da região central, está preocupada com o descaso do poder público, tendo em vista a importância do serviço para a classe empresarial sumareense”, pontuou.

O presidente da entidade, Domingos Carlos Guerreiro, pediu agilidade na solução do problema e disse já ter protocolado ofícios cobrando explicações. “Se o serviço estivesse funcionando, nada disso aconteceria. O que temos percebido é que quanto mais a Prefeitura de Sumaré demora para solucionar o problema, mais ele ganha proporções indesejadas”.

Em nota, a prefeitura defendeu que as pontas de ferro são de responsabilidade da empresa que gerenciava os parquímetros e que está verificando as medidas necessárias para que ela faça o reparo nas calçadas. Consultada, a empresa não se pronunciou sobre o fato. “Uma nova licitação para contratação de outra empresa para operar os serviços de zona azul em Sumaré está em fase final de preparação”, escreveu a assessoria de imprensa do município.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora