Ouro Verde volta a mudar horário de ônibus sem autorização

Mais uma vez a empresa Ouro Verde, concessionária que opera linhas do transporte metropolitano na região, […]


Mais uma vez a empresa Ouro Verde, concessionária que opera linhas do transporte metropolitano na região, alterou o horário de linhas entre Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara, o que gerou reclamações de usuários. E de novo, segundo a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), ela não tinha autorização para promover mudanças. As multas emitidas contra a empresa apenas neste ano não param de subir. De janeiro a julho, foram 596 multas que somam o valor de R$ 68 mil, aproximadamente.

A funcionária pública Olga Grivol, usuária do transporte metropolitano, informa que a Ouro Verde alterou os horários de partida das linhas de hora e meia, no trajeto entre Santa Bárbara e Americana, mantendo apenas as que circulam em horas cheias. No período da manhã, a mudança atingiu os passageiros da linha 628. “Faz mais ou menos umas três semanas que mexeram novamente nos horários, prejudicando quem precisa do ônibus para chegar ao trabalho”, avalia Olga.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Ouro Verde deixou de cumprir alguns horários e já foi atuada pela EMTU

Os usuários da linha 628, segundo Olga, acabaram sendo forçados a migrar para a linha 622EX1, que circula lotada e ainda tem um trajeto mais longo. “Essa linha não consegue absorver todo mundo. Dependendo do ponto de partida, quando o ônibus chega ele já está lotado e aí não cabe mais ninguém”, informa. A linha 628 fazia o trajeto direto entre Santa Bárbara e a rodoviária de Americana em 35 minutos. A 622EX1 passa antes nos bairros Santa Rita e São Francisco e leva 55 minutos para chegar ao destino final. “Tem gente que está chegando atrasada no trabalho e correndo o risco até de perder o emprego”, concluiu.

Em nota, a Ouro Verde informa que alguns horários foram suprimidos porque ficou comprovado que a demanda era baixa nesses horários. “Como a demanda é pequena e de forma reduzir o prejuízo dessa linha foi feita a adequação à atual realidade da economia brasileira”, diz a nota citando que nos últimos 3 anos o número de passageiros pagantes caiu cerca de 20%.

FISCALIZAÇÃO

A EMTU informou em nota que não autorizou a exclusão dos serviços nos horários de partida das linhas de hora e meia. Informou ainda que intensificou as fiscalizações nas linhas da empresa em função do aumento do número de reclamações de usuários e registros, pela equipe de fiscais, de “constantes infrações cometidas pela permissionária”.

A principal infração, segundo a EMTU, é em relação ao descumprimento das partidas determinadas nas Ordens de Serviço Metropolitano. Neste ano, de janeiro a julho, foram emitidas 596 multas – o equivalente a quase três por dia – contra a empresa que somam o valor aproximado de R$ 68 mil. A Ouro Verde é responsável pela operação de 61 linhas intermunicipais que transportam em média 1,2 milhão de usuários por mês.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora