São Paulo e Vasco: final de 'gente grande' na Copinha

São Paulo e Vasco se enfrentarão em uma decisão de Copa São Paulo de Futebol Júnior pela segunda vez na história


A final da Copa São Paulo de Futebol Júnior entre São Paulo e Vasco, às 15h30 desta sexta-feira, tem “cara” de decisão profissional. Na quinta, a Federação Paulista de Futebol promoveu uma entrevista coletiva com os técnicos e os destaques de cada time. O Pacaembu estará lotado, com 37 mil ingressos colocados à venda.

Nos bastidores, as diretorias brigaram pela cota de entradas – o Vasco queria divisão meio a meio -, mas o Ministério Público mostrou preocupação com possíveis conflitos entre as torcidas. Os protagonistas são conhecidos: o são-paulino Antony integra o time principal desde o ano passado e o vascaíno Lucas Santos vem sendo observado de perto pelo técnico Alberto Valentim.

Foto: Tetê Viviani / Colaboração
O Pacaembu estará lotado, com 37 mil ingressos colocados à venda

O Vasco enviou na quarta-feira um ofício à Federação Paulista pedindo metade da carga de ingressos. Não conseguiu. O clube teve direito a 10% das entradas, cerca de duas mil, esgotadas rapidamente. O Ministério Público alega preocupação com questões de segurança para a limitação. Em 2018, o Flamengo teve direito a toda a área do tobogã.

Nesta sexta, para a torcida do São Paulo, ficaram disponíveis todos os setores, exceto para a arquibancada do portão 22.

Dentro de campo, alguns dos protagonistas são rostos conhecidos do torcedor. O atacante Antony foi promovido para o time de cima do São Paulo ainda pelo técnico Diego Aguirre, demitido no ano passado. Ele quase viajou com a equipe para a Florida Cup, no início do mês, mas virou reforço para a equipe da Copa São Paulo.

No últimos jogo, na semifinal diante do Guarani, ele foi o destaque do time, que não sentiu falta do artilheiro Gabriel Novaes, que estava suspenso. “É um sonho que a gente tem desde criança. Desde menino sempre quis, e agora estou realizando”, disse Antony.

No Vasco, Lucas Santos está em sua quarta edição do torneio e já foi citado pelo técnico Alberto Valentim. “Em nenhum momento avaliarei um jogador pela estatura. O Lucas Santos é um jogador de qualidade, já esteve treinando com a gente no profissional ano passado. Ele é uma joia do Vasco”, afirmou o treinador, referindo-se à estatura de Lucas (1,64m).

REFERÊNCIAS

São Paulo e Vasco se enfrentarão em uma decisão de Copa São Paulo pela segunda vez na história. A primeira foi em 1992, quando o time carioca venceu nos pênaltis, após o empate por 1 a 1.

O time do Rio ainda tem aquela decisão como referência e espera repetir o título conquistado 27 anos atrás. Um dos heróis foi o atacante Valdir Bigode, artilheiro daquela edição e que se tornou auxiliar técnico do clube. “A gente sabe da história e tenta fazer igual. Queremos repetir, fazer bonito como em 92 e ser lembrado na história do Vasco da Gama”, afirma Lucas Santos. Nesta edição, o time venceu cinco partidas e empatou três.

O São Paulo disputa sua 11ª final e busca o quarto título (o último foi em 2010). O time quer superar o drama do ano passado, quando foi vice-campeão diante do Flamengo. A equipe soma cinco vitórias e dois empates na edição de 2019. “No ano passado, nós não levamos o título, infelizmente, mas aquela derrota serviu de aprendizado. Ajustando os detalhes, o título pode vir”, planeja Antony.

O técnico Orlando Ribeiro vê boa troca de experiência entre os atletas do vice-campeonato de 2018 com os mais novos. “Temos alguns meninos que estavam na final e estão com a gente de novo. Eles vão passar experiência dentro de campo. É uma experiência nova para quem não estava”, destaca o treinador que substituiu André Jardine, hoje no profissional.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora