NBA começa com Warriors mais favorito do que nunca

Não bastasse ter mantido sua base vitoriosa, a franquia californiana adicionou a seu elenco um dos melhores pivôs da atualidade


Vencedor de três das últimas quatro edições da NBA, o Golden State Warriors chega para a temporada 2018/2019, que terá início nesta terça-feira à noite, mais favorito do que nunca. Não bastasse ter mantido sua base vitoriosa, a franquia californiana adicionou a seu elenco um dos melhores pivôs da atualidade e ainda viu seu principal concorrente nesta hegemonia, o Cleveland Cavaliers, ruir.

O plantel do Warriors continua com o MVP (Jogador Mais Valioso) das temporadas 2014/2015 e 2015/2016, Stephen Curry, o MVP das finais de 2016/2017 e 2017/2018, Kevin Durant, o melhor defensor do ano em 2016/2017, Draymond Green, o MVP das finais de 2014/2015, Andre Iguodala, além de Klay Thompson, que, ao lado de Curry, forma os “Splash Brothers”.

{{post}}

Mas, durante a última pré-temporada, o Warriors surpreendeu ao contratar um dos grandes jogadores de garrafão da NBA nos últimos anos. DeMarcus Cousins aceitou um salário bem abaixo do esperado para levar seu talento para Oakland e fortalecer ainda mais a equipe. O jogador, porém, se recupera de uma grave lesão no tendão de Aquiles e só deve voltar no ano que vem. Além disso, tem contra si um longo histórico de polêmicas dentro e fora de quadra.

Finalista das últimas quatro edições da liga e campeão da NBA em 2015/2016 e grande rival recente do Warriors, o Cleveland Cavaliers não deve passar de um coadjuvante nesta temporada. Afinal, depois de perder Kyrie Irving em 2017, a franquia viu ninguém menos que LeBron James buscar novos ares, deixar a equipe após quatro anos e acertar com o Los Angeles Lakers.

Sem o Cavaliers, a tendência é que o maior concorrente do Warriors esteja também no Oeste. Vice-campeão da conferência na última temporada, o Houston Rockets manteve a base que tanto trabalho deu ao rival de Oakland e ainda acertou com o veterano Carmelo Anthony. A principal esperança da equipe, no entanto, ainda passa por James Harden, MVP da última temporada, e Chris Paul, desfalque bastante sentido na reta final da decisão do Oeste.

Além de Warriors e Rockets, a Conferência Oeste tem outras atrações, incluindo o Los Angeles Lakers de LeBron James. Depois de anos de ostracismo, o segundo maior campeão da NBA, com 16 títulos, volta a chamar a atenção justamente pelo reforço do grande nome do basquete mundial desde Michael Jordan. LeBron assumiu o protagonismo de um projeto que tenta recolocar o time nos playoffs após cinco temporadas de ausência e terá a companhia de jovens como Lonzo Ball e Kyle Kuzma para isso.

Mas a tarefa promete não ser fácil em uma conferência que promete ser a mais equilibrada dos últimos tempos. Se Warriors e Rockets disparam como grandes favoritos do Oeste, Utah Jazz, de Donovan Mitchell; Oklahoma City Thunder, de Russell Westbrook e Paul George; Portland Trail Blazers, de Damian Lillard e C.J. McCollum; San Antonio Spurs, de LaMarcus Aldridge; e New Orleans Pelicans, de Anthony Davis, prometem dar trabalho.

No enfraquecido Leste, três equipes despontam como candidatas a herdar o reinado do Cavaliers. O grande favorito é o Boston Celtics, maior vencedor da história da NBA, com 17 troféus, justamente o vice-campeão da conferência na última temporada. Se naquela ocasião as lesões de Kyrie Irving e Gordon Hayward atrapalharam os planos da equipe, desta vez eles contam com a dupla saudável para, ao lado de Al Horford, liderar um elenco de jovens talentos, como Terry Rozier, Jayson Tatum e Jaylen Brown.

Outro elenco bastante jovem que promete lutar pelo título do Leste é o do Philadelphia 76ers. Depois de anos de derrotas propositais, para buscar boas escolhas de Draft, o planejamento finalmente deu resultado na última temporada, com a ida às semifinais da conferência. Agora, Joel Embiid, Ben Simmons, Markelle Fultz e cia., mais experientes, prometem alçar voos mais altos.

Por fim, o Toronto Raptors tentará deixar a fama de “amarelão” para trás. “Varrido” por 4 a 0 em três dos últimos quatro playoffs, o time demitiu o técnico Dwane Casey, considerado o melhor da última temporada, e ousou ao trocar seu principal jogador, DeMar DeRozan, com o San Antonio Spurs, por Kawhi Leonard, MVP das finais em 2013/2014 e melhor jogador de defesa da liga em 2014/2015 e 2015/2016. Depois de se manifestar contra a transação, o ala precisará mostrar seu melhor basquete para os canadenses terem chance de surpreender.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora