Edu Falaschi revive clássicos do Angra

Conversa com ex-Deep Purple foi decisiva para nova tour, que chega a Paulínia neste sábado e vai gerar DVD com orquestra


Foto: Pati Patah - Divulgação
Metaleiro volta a cantar os velhos sucessos do Angra com participação até do maestro João Carlos Martins

Há dois anos, um show e uma conversa que teve com Joe Lynn Turner (ex-Deep Purple e Rainbow) no Peru foram divisores de água na carreira do cantor Edu Falaschi, ex-vocalista da banda Angra. A partir dali, em carreira solo, criaria projetos que revivem a fase áurea que teve em uma das maiores bandas de power metal do mundo.

Primeiro, veio a turnê “Rebirth of Shadows”, que mesclou músicas dos discos “Rebirth” e “Temple of Shadows” e, há duas semanas, iniciou a “Temple of Shadows In Concert”, que celebra os 15 anos deste álbum e vai gerar um DVD com orquestra ao vivo com regência do maestro João Carlos Martins e outras participações especiais. O novo show chega neste sábado ao Theatro Municipal de Paulínia, acompanhado de um quarteto de cordas.

Ao Liberal, Edu contou que seguia sua carreira com o Almah, em 2017, quando foi convidado e abrir uma exceção e fazer um show cantando músicas do Angra em Lima, no Peru. Lá, encontrou Lynn Turner.

“Ele falou para mim: ‘Cara, você está sendo burro pra caramba. Sua história mais conhecida é cantando Angra, então as pessoas querem o Edu do Angra, como eu faço minha turnê solo hoje em dia praticamente cantando Deep Purple e Rainbow. Vai abandonar sua história? Vai deixar sua história só para eles e você vai fazer outra coisa?’. E aquilo abriu minha mente para um outro mundo. E quando voltei para o Brasil, já voltei decidido a fazer carreira solo”, conta o músico. Para o projeto, chamou mais dois ex-integrantes do Angra em turnês célebres: o baterista Aquiles Priester e o tecladista Fabio Laguna.

O LIBERAL quer saber sua opinião sobre o nosso portal. Acesse o questionário online e nos ajude a melhorar. CLIQUE AQUI PARA RESPONDER A PESQUISA.

No DVD, a banda será acompanhada pela Orquestra Filarmônica Bachiana, com regência do maestro João Carlos Martins. O convite veio através de uma amiga em comum com Edu. “Fui na casa dele, ele tem um grande piano na sala e a gente tocou uma música do Chopin, que está no disco ‘Rebirth’, do Angra. E foi assim que nasceu essa parceria”, recorda.

Ainda vão participar da gravação Kai Hansen (Helloween), Sabine Edelsbacher (Edenbridge), Guilherme Arantes e um quarto músico a ser anunciado.

RENASCIDO. A nova fase de Edu acabou se tornando um símbolo de superação entre seus fãs, já que um problema crônico de refluxo afetou sua voz e o levou a deixar o Angra, em 2012. Hoje, ele diz estar recuperado.

A turnê deve se estender até 2020, com shows internacionais, e pode ganhar o acréscimo de músicas inéditas do novo disco solo do músico, em fase de composição. O show em Paulínia vai começar às 20h30 deste sábado. Os ingressos estão à venda em https://ticketbrasil.com.br.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora