Antes de contratar um seguro viagem

Existem diferente tipos de seguro viagem no mercado, atendendo a todo perfil de turista da melhor forma possível


Em julho chega novamente o período de férias escolares e todos só pensam em uma coisa: fazer as malas e viajar. Mas, para não correr o risco de ter esse sonho interrompido por algum imprevisto durante o passeio, a contratação de um seguro-viagem é fundamental, especialmente para destinos internacionais.

Segundo dados da Mondial Assistance Brasil, empresa de seguro viagem, alguns fatores devem ser levados em consideração ao contratar esse seguro como, por exemplo, o perfil do segurado, local da viagem e a rede de assistência disponível pela empresa que vendeu o produto.

Foto: Divulgação
Seguro viagem é importante para garantir a tranquilidade nas suas férias e evitar imprevistos

Para ter uma viagem tranquila, a coordenadora da área de seguros Eluza Gomes listou alguns cuidados a serem tomados ao contratar um seguro-viagem:

1. Perfil do segurado

A escolha da cobertura deve levar em conta fatores como a idade do viajante, condição de saúde, local visitado e o motivo da viagem. O tipo de seguro viagem mais utilizado é o “Lazer”. Nesta modalidade, a cobertura é adequada para cada destino, ideal para turistas que desejam conhecer diferentes locais e possuir tranquilidade e segurança caso ocorra um imprevisto.

O Plano “Executivo” é para quem viaja constantemente a trabalho. Além das coberturas básicas, oferece o serviço especial de Substituição do Executivo, caso o segurado tenha algum problema de saúde durante a viagem, onde outro funcionário da empresa terá a passagem coberta para viajar e comparecer aos compromissos profissionais.

As “gestantes” também podem contar com um plano especial para suas viagens nacionais e internacionais.

Para os turistas que pretendem conhecer vários lugares, gostam de se aventurar apenas com a mochila nas costas, mas, de toda forma, bem protegido, existe o Plano “Mochilão”. São coberturas específicas que garantem saúde e segurança com um custo que se encaixa no orçamento da viagem.

Existe também um segmento que cresce constantemente no Brasil, o de “Intercâmbio”. Para muitos destinos é exigido pelo governo e instituições de ensino um contrato de Seguro Viagem. Há modalidades e coberturas específicas que se adequam a necessidade e ao tempo de permanência do estudante.

O sistema médico no exterior tem uma logística diferente e altos preços. É imprescindível contar com o conhecimento e agilidade de um Seguro de Viagem que atenda rapidamente, no idioma nativo e garantindo tranquilidade não só com sua saúde, como também com bagagem, informação sobre o destino e outras assistências.

2. Tratados locais

Algumas regiões pedem um mínimo a ser adquirido na cobertura do seguro. Por exemplo, os países pertencentes ao Tratado de Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Irlanda, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Suécia e Suíça) pedem a contratação de assistência viagem com cobertura mínima de 30 mil euros.

3. Riscos e sinistros

Alguns pacotes podem não incluir a cobertura de doenças pré-existentes, por exemplo. Se o viajante possui alguma doença crônica, é recomendado incluir essa cobertura em seu seguro.

4. Coberturas adicionais

Além das despesas médicas, outras coberturas não obrigatórias podem ser importantes para quem está viajando, como extravio ou roubo de bagagem e a cobertura para regresso antecipado, que inclui indenização de despesas não reembolsáveis, caso o segurado tenha que retornar antes do previsto de sua viagem.

5. Cancelamento sem custos

Caso algum imprevisto ocorra e impeça o segurado de realizar a sua viagem, algumas empresas oferecem a possibilidade de cancelamento prévio, com o ressarcimento do valor pago. Entretanto, é preciso ficar atento ao período máximo para poder cancelar o contrato sem custos adicionais.

6. Pesquise sobre a empresa

Verificar as reclamações não resolvidas, a facilidade de contato e acionamento em caso de sinistro e até se o atendimento durante a viagem é feito em português são alguns fatores que devem ser levados em consideração na hora de escolher a empresa para adquirir o seu seguro-viagem.

7. Assistência viagem

Caso o pacote contratado também possua assistência-viagem, o viajante pode entrar em contato com a empresa de assistência para que consiga ser atendido na rede de hospitais credenciada, sem ter que fazer o pagamento de seu próprio bolso para depois ser reembolsado no Brasil, já que os valores com despesas médicas no exterior podem ser bastante altos.

Não vai ter mais casamento?

Empresa lança seguro que cobre cancelamento de viagem de lua de mel

Por uma série de motivos, que nem sempre significa a separação dos noivos, milhares de casamentos são cancelados anualmente. Nesses casos, a dor de cabeça pode ser grande, com a quebra de contratos com a organização da festa, gastos que muitas vezes não poderão ser totalmente recuperados. Mas, ao menos para o cancelamento do pacote de lua de mel, já há uma solução.

A April Coris, empresa francesa especializada em soluções de seguro e assistência em viagem, acaba de lançar a cobertura Coris Plus Reason, inclusa em todos os pacotes comercializados pela empresa, e que reembolsa o viajante em casos de cancelamentos por 25 motivos diferentes, incluindo a viagem de lua de mel, quando o casamento não acontece.

Além da passagem aérea ou marítima, a quebra de contrato de todos os serviços do pacote turístico, incluindo hospedagem, aluguel de veículos, tickets, tours e traslados de chegada e saída também estão cobertos.

O seguro viagem reembolsa o valor da multa cobrada pela Companhia Aérea ou Operadora de Turismo até o limite da cobertura estabelecida no plano contratado. Entretanto, a grande maioria das empresas de seguro viagem ainda reembolsam o consumidor apenas em casos de doença ou morte do titular ou de parentes de 1º grau ou atendimento a convocação judicial.

Para ter o reembolso, é preciso apresentar a documentação necessária para comprovar o motivo da desistência da viagem. No caso da lua de mel, documentos como o termo de suspensão do contrato com o buffet ou o registro de cancelamento feito junto ao cartório são alguns dos documentos possíveis para garantir o reembolso, que é realizado em até 30 dias.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!