Planejada, capital do Tocantins completa 28 anos

Cidade planejada para ser a capital definitiva do Estado do Tocantins completa 28 anos neste sábado e é uma das mais modernas do país


A fundação de Palmas, em 20 de maio de 1989, coincide com a data do lançamento da Pedra Fundamental da cidade. As obras foram iniciadas oito meses após a criação do Estado do Tocantins ter sido oficializada na Constituição Federal de 1988. Durante a construção, Miracema do Tocantins sediou o governo provisório. A instalação da capital ocorreu em 1º de janeiro de 1990 e recebeu o nome Palmas em homenagem a Comarca de São João da Palma, atual Paranã, sede do primeiro movimento separatista do antigo norte de Goiás, em 1809.

A cidade de 280 mil habitantes recebe novos moradores de todas as regiões do Brasil, uma média de 10 mil por ano. Essa diversidade se reflete na gastronomia e nas manifestações culturais. Palmas oferece muitas opções de lazer e turismo ecológico. Além da arquitetura arrojada, com avenidas largas e grandes quadras comerciais e residenciais, a capital está nas margens do Lago de Palmas com 8 km de largura e 172 km de extensão.

Foto: Embratur
Capital do Estado do Tocantins, Palmas completa 28 anos neste sábado

O lago é formado por uma hidrelétrica do rio Tocantins. Além do potencial energético, a represa tem belas praias, entre elas a da Graciosa e a do Prata; e ilhas, como a do Canela e a das Cobras. Esportes náuticos, pesca esportiva e passeios de barco então entre as opções de lazer para os turistas.

O coração da capital fica na Praça dos Girassóis que abriga os principais monumentos que contam a história de Palmas como o palácio Araguaia, sede do poder executivo com painéis históricos gigantes. A Assembleia Legislativa e o Tribunal de Justiça também ficam na praça. O Cruzeiro, local da 1ª missa de Palmas; a Rosa dos Ventos, que marca a cidade como o Centro Geodésico do Brasil; o maior relógio de sol horizontal do país; a Súplica dos Pioneiros e o Memorial Coluna Prestes estão entre os atrativos turísticos para quem passeia pelo centro da capital.

O Parque Cesamar destaca-se entre as áreas verdades e jardins da cidade. Palmas está encravada na exuberante paisagem do cerrado, no coração do Brasil, ecossistema que empresta grande beleza cênica à capital mais jovem do país. No lado oposto ao lago, as serras do Carmo e Lajeado são opções de ecoturismo para os locais e visitantes. O distrito de Taquaruçu, distante 30 km do centro da cidade, conta com cerca de 80 cachoeiras, trilhas, rapel e tirolesa. O local é ideal para quem busca aventura ou refúgio entre as serras em volta de Palmas. A gastronomia e o artesanato também são atrativos de Taquaruçu.

Palmas ainda é a porta de entrada do Jalapão. A região do Tocantins é considerada um dos destinos mais fascinantes de natureza e aventura do Brasil. O roteiro turístico tem aspecto de savana e deserto mesclado por dunas, nascentes, rios, cachoeiras e fervedouros que atraem visitantes do mundo inteiro. O Jalapão é o berço do capim dourado, matéria-prima do artesanato típico tocantinense. A fibra se transforma em bijuterias que reluzem como o ouro.

MEMÓRIA INDÍGENA – Na capital, a Arena Verde e o Parque Ecológico dos Povos Indígenas guardam a memória da 1ª edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. A olimpíada indígena, realizada na capital do Tocantins em 2015, reuniu, durante dez dias, cerca de dois mil atletas de diferentes etnias, de 24 países. As disputas, em 16 modalidades esportivas, foram acompanhadas por 140 mil visitantes.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter