YouTube divulga carta após críticas por vídeo de suicida

Por conta da repercussão negativa, Logan Paul anunciou uma pausa na criação de conteúdos


O youtuber Logan Paul foi duramente criticado nas redes sociais após publicar um vídeo mostrando o corpo de um homem que havia se suicidado no Japão. Agora, o YouTube finalmente se pronunciou sobre o caso.

Nesta terça-feira, 9, a plataforma usou o perfil oficial no Twitter para publicar uma carta aberta aos que assistem e aos que criam conteúdo na plataforma, admitindo a demora na manifestação e resolução do problema e garantindo medidas mais duras para que esse tipo de conteúdo seja evitado.

Por conta da repercussão negativa, Logan Paul anunciou uma pausa na criação de conteúdos e justificou o vídeo falando que queria “aumentar a conscientização sobre o suicídio e sua prevenção” e disse que nunca teve a intenção de passar uma “imagem negativa” ou “conseguir mais visualizações”.

Japan will never be the same 🇯🇵

Uma publicação compartilhada por Logan Paul (@loganpaul) em

Confira, abaixo, a carta do YouTube:

“Muitos de vocês ficaram frustrados com a nossa falta de comunicação recentemente. Vocês estão certos. Vocês merecem saber o que está acontecendo. Como muitos outros, nós ficamos tristes pelo vídeo que foi compartilhado na semana passada. Suicídio não é uma piada e nem deveria, nunca, ser um mote para ganhar visualizações. (A atriz) Anna Akana falou com perfeição: ‘Aquele corpo era uma pessoa amada por alguém. Você não entra em uma floresta de suicídio com uma câmera e alega que está conscientizando sobre a saúde mental’. Nós esperamos mais dos criadores que fazem parte da comunidade do YouTube, assim como nós sabemos que vocês também esperam”, diz o texto.

“O canal violou nossas regras, nós agimos de acordo e nós estamos analisando as consequências disso. Levou um tempo para respondermos, mas nós estamos ouvindo tudo o que vocês estão falando. Nós sabemos que as ações de um criador podem afetar a comunidade inteira, então nós teremos mais para compartilhar em breve, sobre os passos que estamos dando para garantir que um vídeo assim nunca mais circule”, finaliza o Youtube.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!