Revista L aborda crianças sob pressão

Excesso de atividades extras e a dificuldade de estabelecer limites ao uso do celular são principais destaques


Quais habilidades nossas crianças precisam desenvolver para estarem aptas a assumir funções no mercado de trabalho que ainda não foram inventadas? O excesso de atividades extracurriculares compromete o rendimento escolar?

E ainda… como estabelecer limites ao uso dos recursos tecnológicos para evitar que o tempo de conexão com o mundo digital prejudique a aprendizagem? Essas e outras questões desafiadoras para os profissionais da Educação são o foco da Revista L Outubro, que está sendo distribuída aos assinantes exclusivos desse produto.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Revista de outubro aponta os novos desafios e como lidar com a situação

O Especial Educação mostra que as escolas de ensino fundamental e médio estão atentas às pesquisas que apontam um cenário de intensas modificações no mercado de trabalho: 60% dos alunos que estão nas salas de aula, hoje, exercerão novas profissões.

Coordenadores pedagógicos ouvidos pela reportagem do Grupo Liberal contam que ampliaram o olhar sobre um ponto crucial no setor educacional, o conhecimento técnico deve ser desenvolvido de maneira concomitante à capacidade de o estudante (futuro profissional) relacionar-se com o grupo.

“Cada vez mais o processo de aprendizagem caminha lado a lado com o desenvolvimento das habilidades sociais, dos valores, da ética, disciplina e respeito às opiniões divergentes. Para debater esse tema ouvimos especialistas em educação e comportamento para entender qual é o papel da escola e da família no mundo conectado e cheio de exigências que coloca as crianças e adolescentes sob constante pressão”, explica a editora da Revista L, Leslie Cia Silveira.

Diante de um mercado de trabalho em constante mudanças, como os adultos devem intervir na rotina alucinante – de estudos e atividades extracurriculares -, para ajudar os filhos/alunos a lidarem com a ansiedade, insegurança e o medo de não corresponder às expectativas?

Afinal, o excesso de atividades extracurriculares pode trazer prejuízos à infância, tirando dos pequenos o tempo para brincar, experimentar, sentir, vivenciar, aprender, e o direito de ser criança?

Indagações como essas, além de outros assuntos, como o Outubro Rosa e a vaidade masculina, os leitores exclusivos da Revista L poderão conferir na nova edição, que também está à venda na sede do Grupo Liberal de Comunicação, situada à Rua Tamoio, 875, Vila Santa Catarina.

 

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter