Musicoterapia para deixar o pet calminho

Ouvir música relaxa e ainda ajuda a melhorar o sistema imunológico dos cães e gatos, afirma especialista


A musicoterapia é uma técnica de relaxamento eficaz não apenas aos humanos, mas também para animais de estimação. Especialista em comportamento animal, Cleber Santos explica que ouvir música ajuda o pet a relaxar, se curar de uma doença, e melhorar problemas de comportamento. “A musicoterapia utiliza as vibrações calmantes e seus diversos elementos (melodia, som, ritmo e harmonia) para promover mudanças sutis positivas nos pets – especialmente as mentais, sociais e de comportamento”, esclarece o adestrador.

Confira também o suplemento especial do LIBERAL: www.liberal.com.br/mundopet

Ainda segundo o especialista, a técnica é reconhecidamente um excelente tratamento para animais que sofrem de transtornos psicológicos, e hoje é utilizada criteriosamente para acalmar cães e gatos que passam por dificuldades emocionais. Entretanto, não é qualquer som que provoca efeitos positivos. “Os estímulos sonoros são capazes de produzir reações tanto positivas como negativas nos animais, levando a um estado de calma e relaxamento, ou deixando o pet mais estressado”, adverte Santos.

“Por isso, é muito importante prestar atenção ao tipo de estímulo auditivo ao qual seu pet é exposto no dia a dia, já que eles produzem efeitos nos bichinhos.”

Foto: Creative Commons
Animais domésticos submetidos a sessões de musicoterapia são mais dóceis e alegres do que os demais


Benefícios da musicoterapia para os pets

1 – Bem-estar e relaxamento

O preceito principal da atividade é deixar o animal tranquilo, em um ambiente onde ele se sinta confortável. Os sons de fundo durante as sessões são escolhidos a partir de uma série de estudos que mostram quais notas são mais confortáveis para os cães. De acordo com Santos, diversos estudos sobre comportamento animal comprovam que a exposição frequente à música harmônica tem sobre os animais efeito relaxante, antiestresse, sonífero e tranquilizante. Consulte um especialista para encontrar as melhores músicas para utilizar com seu animalzinho e saber os melhores horários e como aplicar.

2 – Benefícios físicos

A música atinge diversos órgãos e sistemas dos animais: cérebro, pulmões, aparelho digestivo, sangue e sistema circulatório, pele e mucosas, músculos e sistema imunológico. “Pesquisas científicas comprovam que a musicoterapia promove efeito analgésico, além de manter o equilíbrio do sistema cardiovascular e do metabolismo”, afirma.

3 – Benefícios comportamentais

Vários estudos indicam que animais domésticos submetidos a sessões de musicoterapia são mais dóceis e alegres do que os demais. Além disso, a técnica tem efeito regulador sobre o sistema psicossomático dos pets. Doenças emocionais como depressão, hiperatividade, agressividade e carência afetiva podem ter neste tipo de tratamento em adjuvante. “O animal que tenha sofrido maus-tratos ou passado por situação de abandono e posteriormente tenha sido adotado por uma família, pode ser tratado com musicoterapia para ajudar a resolver alguns traumas que possam ter ficado na vida dos cães”, explica Santos.