Cães gostam de manter a rotina; entenda

Cachorros se prendem aos detalhes do ambiente e aos hábitos desde que acordam até a hora de dormir, por isso as mudanças devem ser gradativas


As atividades do dia a dia mudam naturalmente no decorrer dos anos, mas o dono do animal de estimação deve manter a rotina mais inalterada possível quando o cão entra na “terceira idade”. Acontece que os cachorros se prendem aos detalhes do ambiente e aos hábitos desde que acordam até a hora de dormir. Por isso, mudanças bruscas deixam o bicho estressado, ainda mais se ele for um “senhor” ou “senhora” de idade avançada.

A médica veterinária Elaine Pessuto ressalta que, no caso dos animais idosos que acabam necessitando de uma readequação na rotina, as mudanças devem ser feitas aos poucos. “Quando descobrimos algum problema que precisaremos alterar o manejo [do animal] é interessante fazer gradativamente para que o fator estresse seja diminuído”, aconselha.

Foto:
Os cachorros tem hábitos desde que acordam até a hora de dormir

E falando em cuidados específicos em determinadas fases da vida animal, quando o assunto é pet idoso, a nutrição torna-se um capítulo à parte. “É importante evitar fontes excessivas de gordura e proteína, procurar trocar os petiscos industrializados por frutas e nunca dar doces”, orienta Elaine.

Liberal Motors – BC

A veterinária lembra que cada animal é único, devido à grande variedade de raças e características individuais, e deve ter uma dieta específica, tratamentos e manejos adequados às condições de saúde. “Devemos buscar o envelhecimento saudável do nosso cão ou gato. Isso é mais uma prova de amor e cuidado”, diz a especialista.

10 sinais que indicam problema na “velhice”:

– Falta de apetite (por febre, dor ou estresse)
– Dificuldade para se movimentar (por problema no quadril e na coluna, rompimentos nos ligamentos, hérnia de disco ou artrite)
– Urina em excesso ou liberada em lugares inusitados
– Passam a ficar escondidos, não querem brincar e aparentam tristeza
– Respiração ofegante
– Vômitos frequentes
– Diarreia (por infecção, intoxicação ou problema gastrointestinal)
– Sangue nas fezes
– Tosse (se durar semanas pode indicar problema cardíaco)
– Perda de pelo (por pulgas, carrapatos ou sarna)

Fonte: Karina Mussolino, veterinária