Scooter Honda combina praticidade com capacidades de off-road

Mostrada na Itália no ano passado, moto agora chega ao Brasil misturando estilo


Estratégia bem disseminada entre os carros, a “moda” dos “crossovers” ganha cada vez mais força também no segmento de duas rodas. Apresentada no último Salão de Milão, no ano passado, ainda como conceito, a Honda X-ADV já está sendo vendida na Europa. Trata-se de uma combinação até aqui inédita para a marca: misturar a praticidade e o conforto de uma scooter com as capacidades de uma motocicleta trail. A X-ADV tem a plataforma e o propulsor compartilhado pela big-scooter Integra NC 750D e pela aventureira NC 750X.

A combinação começa a aparecer já na estética, com a presença de itens de modelos big trail. Há para-brisa com cinco ajustes de posição, protetor de cárter em alumínio, protetores de mão, rodas raiadas de 17 polegadas na frente e 15 polegadas atrás, pneus de uso misto e suspensões com 153 mm e 150 mm de curso. O sistema de freio é duplo à frente, com pinças radiais de quatro pistões. Um porta-objetos de 21 litros, sob o assento, é capaz de armazenar um capacete e incorpora uma tomada 12 V. O acesso ao tanque de combustível é por uma portinhola à frente do banco e recebe 13 litros.

Foto: Divulgação
Trata-se de uma combinação até aqui inédita para a marca: misturar conforto da scooter com a força da trail

Motor
O motor bicilíndrico paralelo de 745 cm³, com comando simples e refrigerado por líquido da X-ADV é igual ao da Integra e da NC 750X. A potência máxima, de 55 cv, surge em 6.250 rpm. Já o torque, de 6,93 kgfm, dá as caras em 6.750 giros. O diâmetro e o curso são de 77 x 80 mm e a transmissão final é feita por corrente.

A unidade tem homologação Euro 4 e utiliza um câmbio automatizado DCT – dual clutch transmission – de dupla embreagem igual ao da linha NC na Europa. Ele tem um modo manual e dois automáticos: normal e Sport, que estica as marchas e oferece respostas mais agressivas. Este câmbio da Honda já foi testado no mercado brasileiro, na VFR 1200, e não fez nenhum sucesso.

A moto pode ter quatro opções de cores: dois tons de prata, branco perolizado ou vermelho. Na Europa, o preço inicial é de 11.490 euros (R$ 37.500).

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter