Preço é o principal atrativo do sedã da Chevrolet

Versão LTZ tem câmbio automático e luta pela liderança no segmento de três volumes compactos


A trajetória do Chevrolet Prisma é digna de comemorações. O sedã conquistou a liderança do segmento de três volumes compactos em 2014, repetiu o feito em 2015 e em 2016 não só manteve o mesmo posto como também alcançou a quarta posição geral do mercado nacional no acumulado de janeiro a novembro, com média de 5.411 emplacamentos mensais.

Antes da reestilização promovida em julho, estava em nono nessa lista. O face-lift serviu também para deixar a versão de topo LTZ ainda mais atraente – principalmente com câmbio automático. Herdou, além da identidade visual, itens que antes eram exclusividade de modelos mais caros da marca. E as mudanças no motor 1.4 o tornaram bem mais eficiente.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Prisma LTZ automático

Em termos estéticos, a grade dupla ganhou aspecto mais horizontalizado e leds foram incluídos nos faróis. Por dentro, os painéis das portas formam um desenho integrado com o frontal e os revestimentos se tornaram mais agradáveis ao toque. Mas as principais alterações foram mecânicas. A começar pela troca da direção hidráulica de antes por um sistema novo, elétrico.

Liberal Motors – BC

Trem de força

Uma série de aperfeiçoamentos atingiu o trem de força para ampliar a eficiência energética e o desempenho do modelo. O conjunto suspensivo está um centímetro mais baixo, o que ajuda na estabilidade e na aerodinâmica, além de contar agora com uma nova barra estabilizadora.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Prisma LTZ automático

O motor 1.4 da variante LTZ foi aprimorado: pistões, bielas e anéis foram retrabalhados, o sedã “emagreceu” cerca de 30 kg e, apesar de manter os mesmos 106 cv de potência e 13,9 kgfm de torque máximos com etanol – com gasolina no tanque, esses números caem para 98 cv e 13 kgfm –, a redução de consumo em relação ao motor antes das transformações chega a 18%.

Outro ponto que favorece o Prisma LTZ é o serviço Onstar, oferecido gratuitamente no primeiro ano e que é capaz de rastrear o veículo em caso de roubo e diagnosticar problemas mecânicos e pressão dos pneus.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Prisma LTZ automático

O conhecido sistema multimídia Mylink de conexão com smartphones, com tela de sete polegadas, também evoluiu: se tornou compatível com Android Auto e Apple CarPlay. São diferenciais importantes na briga acirrada entre os sedãs compactos nacionais.

Ponto a ponto

Desempenho
Os 106 cv e 13,9 kgfm de torque do motor 1.4 que equipa o Prisma LTZ empurram o sedã com competência. Não há sobras, mas também é difícil notar falta de força em ultrapassagens ou retomadas emergenciais.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Prisma LTZ automático

Estabilidade
O comportamento do Prisma LTZ nas curvas é equilibrado tanto em alta quanto em baixa velocidade. Até se notam rolagens de carroceria, mas nada fora do comum na categoria de sedãs compactos.

Conforto
O espaço interno é bom em relação a outros compactos. Quatro ocupantes viajam sem problemas e um quinto até é aceitável, desde que em trajetos curtos e com passageiros dispostos a passar por algum aperto no banco traseiro.

Acabamento
Os materiais aparentam boa qualidade e o revestimento dos bancos é acompanhado por uma textura diferenciada que dá certo charme aos assentos. Não há rebarbas aparentes e os encaixes passam impressão de solidez.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Prisma LTZ automático

Impressões ao dirigir

O Prisma, em sua versão de topo LTZ, já era um sedã compacto com bons atributos antes de passar pelo face-lift recente, ocorrido no início do primeiro semestre de 2016. Mas é inegável que as mudanças deixaram o três volumes mais atraente, tanto visualmente quanto em relação à utilização.

No interior, o acabamento não chega a surpreender, mas está condizente com a faixa de preço em que atua, dos R$ 65 mil. A direção elétrica facilitou ainda mais as manobras de estacionamento e, com isso, ampliou o conforto do motorista.

E ganha firmeza suficiente para transmitir confiança conforme o velocímetro sobe. As alterações no motor 1.4 deixaram o carro mais ágil e favoreceram situações como ultrapassagens e retomadas de velocidade.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Prisma LTZ automático

Ficha técnica

Chevrolet Prisma

Motor: Flex
Potência: 106 cv
Peso: 1.085 kg
Porta-malas: 500 litros
Tanque: 54 litros
Produção: Gravataí
Preço: 65.990