Polo Highline 1.0 vira aposta da Volkswagen

Esportividade, estabilidade e conteúdo são os principais ganhos do carro da marca alemã


É comum entre as marcas automotivas apostar em carros compactos que fiquem posicionados acima dos modelos de entrada. São os chamados compactos premium. A Volkswagen já fez isso com o Polo no passado, reservava para o Fox esse posto até pouco tempo atrás e agora, com o relançamento do Polo no Brasil, devolveu a ele seu devido lugar. A expectativa é que os emplacamentos anuais fiquem entre 50 mil e 60 mil unidades, o que dá em torno de 4 mil ou 5 mil mensais.

Para isso, é preciso disponibilizar diferentes versões, deixando para a topo de linha a função de chamariz para todas as outras. No caso do Polo, a mais cara é a 200 TSI, que não chega a impressionar tanto pelo visual, mas sim pelo seu desempenho e equipamentos. E por isso mesmo pode ser capaz de atrair consumidores até de variantes de entrada de hatches maiores – como o próprio Golf, da Volkswagen, que utiliza a mesma plataforma e o mesmo trem de força.

O motor é o 1.0 da linha TSi, que estreou no Brasil sob o capô do Up. No hatch menor, ele chega aos 105 cv máximos, mas rende bem mais no Polo. Aliás, até mais que no Golf. São 128 cv com etanol no tanque e 116 cv com gasolina, contra 125 cv e os mesmos 116 cv, respectivamente, no hatch médio. O torque máximo fica sempre em 20,4 kgfm – ou 200 Nm, como sugere o nome da versão – e aparece em 2 mil rpm. A transmissão é sempre automática de seis velocidades, com aletas no volante para as trocas manuais.

Foto: Divulgação
As linhas do novo Polo remetem a uma ideia de esportividade que combina com o trem de força adotado

MQB
Em relação ao Polo de quarta geração (este é da sexta), que se despediu do Brasil em 2014, o modelo está maior para todos os lados. São 10 cm a mais no entre-eixos, outros 10 cm na largura e 16,7 cm no comprimento, totalizando 4,06 metros de comprimento, 1,75 m de largura, 1,47 m de altura e 2,56 m de entre-eixos. O porta-malas passou dos 270 litros anteriores para 300 litros. Além disso, a plataforma MQB tem uma composição com cinco tipos de aço que servem tanto para aumentar a rigidez torcional, o que aumenta a estabilidade, quanto para reduzir peso e programar mais precisamente as áreas de deformação.

Outro destaque do Polo Highline 200 TSI está nos aparatos de segurança. O modelo foi avaliado recentemente pelo Latin NCAP e ganhou cinco estrelas tanto na proteção para adultos quanto para crianças. Para isso, contribuiu a adoção de itens como airbags laterais de série – além dos frontais obrigatórios – e dos controles dinâmicos de estabilidade e tração. A lista de itens de série, aliás, é farta. Engloba desde ar-condicionado digital com saídas traseiras e chave presencial a central multimídia com tela touch.

Além disso, há bons opcionais – incluindo um painel de informações personalizável, detector de fadiga e indicador de pressão dos pneus. Os preços giram entre os iniciais R$ 69.190 e R$ 74.790 do modelo completo – mas só na cor preta, já que os outros tons são pagos por fora.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!