Linha superesportiva da Suzuki chega a novo patamar na Europa

Nova geração da GSX-R 1000 chega para surpreender os motociclistas


A série GSX-R é uma das mais emblemáticas do portfólio da Suzuki. Ela surgiu em 1984, com uma moto de “apenas” 400 cc, mas já era considerada uma grande revolução para a época, em função de seu design forte e comportamento esportivo capaz de surpreender. No ano seguinte, veio outra de 750 cc e, já em 1986, uma GSX-R 1100. A motorização topo de linha só foi substituída 15 anos depois, no novo milênio, e se mantém em produção até hoje. Mas devidamente renovada. A última geração, apresentada pela primeira vez em 2015, finalmente chegou à Europa. E, de acordo com a fabricante, tem cerca de 600 novos componentes.
Até poucos anos atrás, falava-se da Suzuki GSX-R 750 como uma das opções mais vantajosas para aqueles que não buscam uma moto de pista. Isso porque seu tamanho e peso são semelhantes aos de uma 600 cc e, ao mesmo tempo, oferece potência próxima à da GSX-R 1000. Mas isso mudou: agora, a Suzuki GSX-R 1000 tem peso e tamanho comparável à 750, mas a diferença na potência ultrapassa os 50 cv – são 202 cv contra 150 cv.

Foto: Divulgação
A Suzuki GSX-R 1000 é uma moto que entrega o que promete; Os 202 cv presentes no motor parecem nunca ter fim

Aerodinâmica A ciclística foi extensivamente revista. A frente é mais curta, a inclinação do cabeçote é menos pronunciada para centralizar o peso e o braço oscilante foi alongado. Chama atenção a parte central da motocicleta: a Suzuki GSX-R 1000 tem carenagens laterais do tanque mais afiladas, que aderem ao quadro e melhoram a aerodinâmica. O desenho da frente é limpo, os acabamentos são de alto nível – destoa apenas o aplique plástico que separa o tanque e o quadro.
O preço do modelo, no entanto, parte de 16.590 euros (R$ 55 mil). A título de comparação, isso representa quase 28% a mais que os 12.990 euros pedidos pela GSX-R 750, que no Brasil custa R$ 53 mil. Atualmente, a GSX-R 1000 vendida no Brasil, da geração passada, custa cerca de R$ 61 mil. Nessa lógica, o novo modelo sairia por R$ 68 mil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!