Cobalt inaugura nova assinatura da GM

Versão Elite traz nova assinatura de design, mas mantém interior e tecnologias antigas


A robustez sempre esteve explícita na estética do Chevrolet Cobalt. Mas a modernização recente entre os modelos compactos e a importância cada vez maior do design na motivação de compra de um automóvel fizeram com que a marca norte-americana se mexesse.

As mudanças aconteceram em dezembro último, o que fez com que o sedã já entrasse em 2016 “de cara nova” – foi o primeiro modelo a ganhar no Brasil a nova identidade visual mundial da marca, que vai se espalhar por toda a linha.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Chevrolet Cobalt

O facelift trouxe uma proposta mais elegante que se encaixa muito bem na sua versão de topo, a Elite. E adiciona um ar de exclusividade ao carro que pode atrair possíveis consumidores de variantes de entrada de modelos maiores.

As alterações aconteceram quase exclusivamente na parte externa. Novos para-choques foram adotados à frente e atrás e as linhas horizontais ganharam destaque. Uma estratégia que ajuda a transmitir uma ideia de espaço, ao valorizar a largura do três volumes.

Os faróis estão em formato afilado e com dupla parábola, enquanto as lanternas, agora deitadas, invadem a tampa do porta-malas. De perfil, no entanto, só o para-lamas foi mexido. As portas permaneceram intactas.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Chevrolet Cobalt

Bicolor

Por dentro, a ideia de elegância é empregada com o acabamento bicolor, que combina couro preto e marrom no interior preto. Essa mistura já é vista em modelos mais caros da marca, como o sedã médio Cruze.

A outra novidade é a adoção do sistema de assistência OnStar, lançado recentemente no Brasil e que incorpora uma conexão via telefone ao veículo.

Através dela, é possível acessar diversos serviços – desde um pedido de socorro em caso de acidente a um simples agendamento em salão de beleza ou consulta ao horóscopo do dia.

A central multimídia My Link também foi melhorada e vem na chamada segunda geração. Os comandos de toque foram substituídos por botões físicos, localizados à direita da tela. Com a referência tátil, a ideia é aumentar a segurança possibilitando que o motorista acesse as funções sem precisar olhar para o equipamento.

O sistema é compatível ainda com Android Auto, da Google, e Car Play, da Apple. Já a motorização do Cobalt Elite é a mesma de suas últimas versões de topo. Trata-se do conhecido propulsor 1.8 de 106/108 cv com gasolina/etanol no tanque.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Chevrolet Cobalt

Ponto a ponto

Desempenho

O motor 1.8 litro de 108 cv e 17,1 kgfm de torque impulsiona o sedã de maneira correta. O torque máximo a 3.200 rpm permite arrancadas e retomadas boas.

A transmissão automática de seis velocidades trabalha harmoniosamente com o motor, com bom tempo de troca e respostas imediatas às pisadas no acelerador.

Estabilidade

O Cobalt Elite não tem nenhuma vocação esportiva. Mas o sedã compacto se mantém estável tanto nas curvas quanto nas retas em velocidades mais elevadas. As rolagens de carroceria até aparecem, mas nada muito diferente da realidade da categoria. A sensação de segurança se mantém presente.

Tecnologia

A plataforma do modelo é a Gamma II, usada mundialmente pela GM para modelos compactos de tração dianteira. Não é sofisticada, mas é razoavelmente recente, de 2010.

Os recursos tecnológicos do Cobalt Elite não vão muito além do sistema multimídia touchscreen. Não há qualquer salva-guarda de segurança, além das obrigatórias por lei.

Foto: Isabel Almeida / Carta Z Notícias
Chevrolet Cobalt

Ficha técnica

Cobalt Elite

Motor: Flex
Potência: 108 cv
Peso: 1.135 kg.
Porta-malas: 563 litros
Tanque: 54 litros
Produção: São Paulo
Preço: R$ 68.990.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!