CPFL dá dicas para evitar incidente com decoração

Cuidados desde condições dos fios dos enfeites até às instruções das embalagens garantem maior segurança no Natal


Luzes para iluminar residências, comércios e ruas das cidades são muito utilizadas como forma de decoração. No entanto, para que as instalações sejam realizadas com segurança, cuidado e menos riscos, a CPFL Energia dá dicas para correta utilização destes artefatos.

Uma das principais dicas, que vale também para todas as ocasiões, é a checagem do estado das instalações elétricas antes de ligar qualquer fio à tomada, verificando assim a capacidade e a resistência dos condutores, tanto da fonte de energia quanto dos enfeites.

Sobre o tão utilizado pisca-pisca, a distribuidora recomenda especial atenção porque costumam ficar guardados durante um longo tempo sem uso. Nesse caso é comum que os fios fiquem ressecados ou rompidos, possibilitando a ocorrência de choques elétricos, curtos-circuitos e até incêndios, além de ocasionarem consumo excessivo de energia elétrica. Para evitar problemas como esses, a CPFL Energia orienta que o consumidor compre um novo enfeite e evite o contato dos piscas-piscas com objetos inflamáveis.

Foto: Anthony Quintano on Visualhunt.com - CC BY
Sobre o tão utilizado pisca-pisca, a distribuidora recomenda especial atenção porque costumam ficar guardados durante um longo tempo sem uso

É importante que os fios da decoração sejam de boa qualidade, certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). A certificação garante que os equipamentos estão em conformidade com as normas nacionais e os padrões de qualidade exigidos. É importante verificar também se a Árvore de Natal é resistente ao fogo, preferindo modelos não inflamáveis.

Para ficar atento às instruções sobre potência e tensão de alimentação, recomenda-se que o consumidor leia as instruções de uso que constam nas embalagens. Lembre-se de realizar as instalações com o pisca-pisca sempre desligado e evitar fazer a instalação e decoração com mãos e pés molhados.

“Realizar instalações elétricas sem conhecimento podem representar alto risco para o consumidor. O correto é contratar um eletricista qualificado para acessar o quadro de força de sua casa e verificar todas as conexões de fios. Uma fiação mal dimensionada, defeituosa ou solta, é causa comum de danos graves como o superaquecimento, choques e até a queima da fiação elétrica e consequente incêndio de residências. Outra dica importante é nunca ligar vários enfeites em uma única tomada, usando um benjamim, que pode provocar sobrecarga e danos na instalação”, diz Luis Henrique Ferreira Pinto, Vice-Presidente de Operações Reguladas da CPFL Energia

Ao comprar um enfeite novo, a empresa aconselha que o consumidor opte por produtos LED (Light Emitting Diode), que, apesar de mais caros, apresentam uma durabilidade maior e são mais econômicos. Essas lâmpadas são mais seguras ao trabalhar em baixas temperaturas – em oposição aos cordões natalinos convencionais que têm baixa eficiência e consumo de energia mais elevado.

Uma forma de diminuir a possibilidade de faíscas por sobrecarga ou superaquecimento dos fios é distribuir a energia elétrica gerada em diferentes pontos da residência. O ideal é que os acessórios tenham fusíveis de proteção para isolar a falha sem afetar o circuito completo da casa.

Dentro de casa, o ideal é que as crianças não fiquem próximos à Árvore de Natal, já que ao mexer nos enfeites, podem provocar acidentes ou sofrer choques elétricos. Não é recomendada a colocação de decoração natalina próximos a piscinas ou em locais molhados. Em áreas sujeitas a chuvas, o consumidor deve comprar modelos de piscas-piscas resistentes à água. Esses enfeites também devem ser bem afixados, de forma que não arrebentem durante um temporal, e sejam lançados na rede elétrica, podendo provocar um curto-circuito.

A CPFL Energia reforça que também não se deve ser realizada ligação direta da iluminação natalina na rede elétrica da distribuidora de energia e que, em hipótese alguma, deve-se escalar postes ou árvores próximas para fixar os enfeites A empresa afirma que é necessário uma distância segura entre a decoração externa e a rede de distribuição de energia elétrica da companhia. No caso de dúvidas sobre a instalação externa, consulte sempre a distribuidora de energia.

Consumo
O consumo de energia irá depender da quantidade de lâmpadas que serão utilizadas. Cada pequena lâmpada incandescente utilizada na decoração das árvores de Natal consome entre 1 Watt e 5 Watts. Portanto, um conjunto com cem luzinhas (o modelo mais comum encontrado no mercado), de 1 watt cada, por exemplo, tem uma potência equivalente a 100W – o mesmo que uma antiga lâmpada incandescente de 100W –, que se ficar acesa durante 4 horas por dia consome 12kWh/mês de energia elétrica. Já um conjunto de até 300 lâmpadas em LED consome até 10W.

A escolha das lâmpadas
É possível encontrar enfeites luminosos de Natal à base de LEDs no mercado, porém a um preço um pouco maior. Com maior tempo de duração e maior segurança, elas produzem menos calor. Entre os benefícios:

• Luzes mais econômicas que consumem menos energia;
• Brilho mais intenso;
• Vida útil maior;
• Esquentam menos do que as lâmpadas convencionais, o que diminui o risco de o calor incendiar artigos inflamáveis, como árvores de Natal com decorações de papel etc.

Resumo das dicas na iluminação de Natal
Providencie uma revisão das instalações elétricas antes de iniciar a decoração e faça uma boa revisão dos fios decorativos e dos piscas antes de instalá-los.

• Sempre faça a instalação das luzes de Natal com o circuito desligado;
• Não utilize benjamins e tenha cuidado para não ultrapassar o limite de carga da tomada que liga as lâmpadas;
• Não faça emendas nos fios do circuito de iluminação de Natal;
• Não tente ligar o enfeite diretamente na rede elétrica externa (da distribuidora de energia).
• As luzes devem ser desligadas quando não houver alguém na casa ou quando estiverem dormindo;
• Por serem fontes de calor, as luzes necessitam de acompanhamento contínuo;
• Não faça instalação próxima de piscinas ou áreas alagadas;
• Adquira produtos certificados com o selo do Inmetro em lojas especializadas e utilize iluminação à prova d’água em ambiente externo;
• Não utilize estruturas metálicas próximas da rede elétrica e não suba nos postes ou árvores próximas de redes elétricas para instalar os enfeites;
• Evite o contato das lâmpadas com objetos e enfeites que podem ser inflamáveis, como cortinas e tapetes;
• No caso das árvores de Natal, é importante procurar pela etiqueta “resistente ao fogo”;
• Evite o uso de luzes elétricas e piscas que contenham metal, pois estes materiais podem conduzir energia e provocar choques elétricos;
• Cuidado com crianças. Elas sentem-se atraídas pelas lâmpadas e podem sofrer acidentes elétricos ao manusearem indevidamente os enfeites;
• Na dúvida, consulte sempre um eletricista credenciado.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter