Principais tipos de aparelhos ortodônticos

Ortodontista explica diferenças entre fixos, móveis, lingual e alinhadores


Na última década a quantidade de novos aparelhos ortodônticos aumentou 40%, segundo a Sociedade Paulista de Ortodontia (SPO). O dado se relaciona com a Pesquisa Nacional de Saúde Bucal que constatou que 35% dos brasileiros têm alguma disfunção que precisa de tratamento ortodôntico. Existem diversos tipos de aparelhos na ortodontia, que almejam o mesmo resultado: dentes alinhados e bonitos.

Os aparelhos, que não são somente para crianças e adolescentes, proporcionam bons resultados para todas as idades. No Brasil, o SPO afirma que 40% a 50% dos pacientes com aparelho ortodôntico tem mais de 30 anos de idade. Djalma Faria, ortodontista especializado em harmonização facial explica os principais tipos de aparelhos.

Foto: Freeimages.com
Cada tipo de aparelho tem sua função e suas particularidades

O aparelho fixo é o tipo mais comum e popular, sua função é mover os dentes para a posição correta, através de bandas e braquetes.

“Gosto do aparelho fixo em crianças e adolescentes principalmente, já que o metal é mais resistente e dificilmente quebra, além de possuir borrachinhas de várias cores diferentes, mas qualquer um pode usar. Lembrando que, apesar de resistente, é necessário a ida ao dentista a cada 20 dias para apertar e precisa de uma boa higienização diária”, afirma Faria

APARELHO FIXO ESTÉTICO

Também é utilizado para arrumar o posicionamento dental, porém é transparente, feito de porcelana, safira ou policarbonato. “Uso muito esse tipo nos meus pacientes adultos, que se preocupam mais com a estética e sua imagem profissional. O aparelho estético é mais frágil devido ao seu material e além da higienização comum, também pode manchar com alguns alimentos como café e vinho”, explica o profissional.

O aparelho autoligado se diferencia do fixo convencional por não utilizar os elásticos, que são substituídos por clips que prendem os fios. “Os clips diminuem o atrito, o que acelera o tratamento e exige menos visitas ao consultório do dentista, além da higienização ser mais fácil, já que as borrachinhas dificultam a ação da escova”.

O aparelho lingual tem a mesma função e as mesmas partes do fixo convencional, porém é colocado atrás dos dentes, em contato com a língua. “Não utilizo muito esse aparelho, já que não acho ele confortável, mas é uma opinião pessoal. Ele é super indicado para atletas de esportes com contato físico, para evitar que os braquetes cortem as bocas”, fala Faria.

APARELHO MÓVEL

“O aparelho móvel é muito usado para manter os dentes nas posições corretas, por isso normalmente é indicado para crianças até 12 anos, para guiar e manter a dentição correta e para pessoas que acabaram de tirar o aparelho fixo ou estão na fase final do tratamento”, conta o ortodontista. Mesmo sendo tirado para comer, precisa de higienização com uma escova e necessita de disciplina para ser usado o dia todo. De outra forma, sua eficácia é comprometida.

Transformando o cenário dos aparelhos

Os aparelhos alinhadores são praticamente invisíveis, bem finos e feitos sob medida para cada paciente através de um software.

“Os alinhadores unem a estética com a praticidade. Eles permitem mostrar para o paciente o resultado final exato se usado com cautela e já decreta por quanto tempo o tratamento durará. Infelizmente toda essa tecnologia custa um preço cerca de 3x maior que os dos outros aparelhos, mas na minha opinião, vale muito a pena”, comenta.

Qualquer tipo de aparelho precisa ser acompanhado por um ortodontista, já que a escolha errada e o mau uso podem acarretar problemas dentais como gengivite, mau hálito e até o caimento dos dentes.

“Somente um profissional da área estará apto a examinar o paciente e aconselhá-lo para o melhor tipo de aparelho para sua arcada dentária. Em relação ao preço, os aparelhos fixos convencionais e os móveis possuem o melhor custo benefício se a pessoa não se importa para a estética e tempo do processo, mas os alinhadores, apesar de caros, oferecem grande conforto e realizam o tratamento em menor tempo”, finaliza.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!