Especialista lista sintomas da síndrome do pânico

O primeiro passo é buscar um médico para esclarecer o diagnóstico e indicar o melhor tratamento em caso de comprovação do problema


Vídeo:

A Síndrome do Pânico atinge de 2% a 4% da população mundial e tem um pico de incidência entre os 20 e 24 anos. A sensação é de morte imediata, além de tontura, vertigem, um pavor imenso.

O médico psiquiatra Cyro Masci, autor do e-book gratuito “Síndrome do Pânico: Psiquiatria com Abordagem Integrativa” mostra quais são os principais sintomas do problema, mas adverte: só um profissional especializado pode diagnosticar se é realmente síndrome do pânico ou não.

“Cerca de 90% das pessoas que sofrem do problema acreditam que têm uma doença física. A partir dessa ideia, começa o que pode ser chamado de “shopping de especialista”: uma busca interminável de opiniões de especialistas atrás de especialistas, procurando uma doença que, na verdade, não existe”.

Foto: Divulgação
Um ataque de pânico é uma onda repentina de ansiedade e medo incandescentes; seu coração aperta e você não pode respirar

O primeiro passo, segundo Cyro Masci, é buscar um médico para esclarecer o diagnóstico. “O ideal é que o tratamento seja realizado por um psiquiatra, que é o especialista em transtornos emocionais. Pode descartar as causas principais de desencadeamento ou de favorecimento da síndrome do pânico ”

RECORRENTES
Uma característica que distingue o problema de outros transtornos é que esses sintomas são recorrentes, a crise acontece de tempos em tempos. “Não acontece uma única vez ou esporadicamente”, explica o especialista, ao lembrar que é primordial saber que a doença é resultado do sistema de alarme a perigos desregulado.

“Nessas circunstâncias, o organismo dá um alarme falso de que existe um perigo, um perigo real, imediato, muito grave. O resultado é uma sensação de pavor absoluto, com sensações corporais, emocionais e mudanças no corpo.”

De acordo com Cyro Masci, o primeiro sintoma da doença é o medo intenso, um pavor enorme, paralisante, como se a morte fosse acontecer a qualquer momento.

Fonte: www.masci.com.br

CRISE DO PÂNICO

Confira os principais sintomas, mas antes de tirar suas conclusões, procure um especialista:

Pavor imenso;
Medo de morrer, perder o controle ou ficar louco;
Sensação de falta de ar, de asfixia;
Tontura ou vertigem;
Palpitações, taquicardia, aperto no peito;
Tremores musculares;
Enjoo, diarreia;
Transpiração excessiva, sensações de calor ou suor frio, calafrios;
Sentir que vai desmaiar, perder os sentidos;
Formigamento ou agulhadas na pele;
Boca seca;
Sensação de perda de controle sobre o próprio corpo, das emoções e dos pensamentos;
Sensação de irrealidade;
Sensação de estar afastado do próprio corpo

Fonte: www.masci.com.br

Remédios naturais para prevenir ataques de pânico

Para completar o tratamento com o psiquiatra e os medicamentos indicados para o tratamento desta síndrome, existem alguns chás ou remédios preparados com plantas medicinais que podem ajudar a acalmar e a superar as crises, como:

Valeriana: é uma planta medicinal que pode ser tomada na forma de remédio com o nome Remilev e que tem uma ação sedativa, calmante e tranquilizante. Esta planta também pode ser usada na forma de chá, sendo para isso apenas necessário usar a sua raiz para a preparação de chá.

Maracujá: apresenta benefícios que ajudam no tratamento da ansiedade, depressão, nervosismo, agitação e inquietação. Pode ser tomado na forma de suco, chá usando as flores do maracujá ou na forma de cápsulas que podem ser adquiridas nas lojas de produtos naturais. A flor do maracujá também pode ser conhecida como Passiflora.

Camomila: ajuda no tratamento da insônia, ansiedade, nervosismo pois apresenta propriedades calmantes e relaxantes. Esta planta medicinal deve ser usada na forma de chá, que pode ser facilmente preparado com flores secas de camomila e água fervente.

Erva de São João: também conhecida como Hipericão ajuda no tratamento da depressão, ajudando a reduzir o estresse e o nervosismo. Deve ser usada na forma de chá, que pode ser facilmente preparado com flores e folhas secas e água fervente.

Melissa: também conhecida como erva-cidreira, é uma planta medicinal com ação calmante que ajuda a melhorar a qualidade do sono, promovendo o bem-estar e a tranquilidade. Pode ser usada na forma de chá ou em cápsulas.

Para tratar a síndrome do pânico também é importante praticar regularmente técnicas de relaxamento, atividade física, acupuntura ou yoga, que vão ajudar a completar o tratamento de forma natural, ajudando a prevenir as crises.

Fonte: www.tuasaude.com

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!