Combate aos radicais livres: dano às células

Caracterizado pela ação antioxidante, nutriente auxilia na prevenção do envelhecimento celular precoce


Muita gente já ouviu falar de radicais livres e dos efeitos que acarretam para a saúde. No entanto, nem todo mundo sabe exatamente o que eles são, o que influencia a sua produção e quais problemas podem ocasionar. Além disso, há maneiras de preveni-los, que podem ser incorporadas ao dia a dia.

Radicais livres são moléculas instáveis que possuem um ou mais elétrons desemparelhados, sendo quimicamente reativas. Isso faz com que reajam rapidamente com o oxigênio, formando substâncias oxidantes. Quando há desequilíbrio entre moléculas oxidantes e moléculas antioxidantes, os radicais livres produzem estresse oxidativo, causando danos às células do organismo.

Esse processo tem sido relacionado ao envelhecimento e pode estar ligado ao desenvolvimento de várias doenças, como as cardiovasculares, aterosclerose, problemas pulmonares e mal de Alzheimer. O estresse oxidativo também pode causar danos ao DNA, tendo um papel importante em mutações genéticas e no desenvolvimento de vários tipos de câncer.

Foto: Freeimages.com
Vegetais, grãos, cereais e alimentos ricos em vitamina E são importantes para combater a oxidação

Estresse, exposição a fatores exógenos como ozônio, radiações gama e ultravioleta, poluição ambiental, uso de medicamentos, tabagismo, dieta de baixa qualidade e atividades físicas muito intensas são alguns dos fatores que levam o organismo a produzir radicais livres.

“Um estilo de vida não saudável e a ingestão de grande quantidade de frituras, alimentos refinados ou com aditivos químicos, assim como hábitos ruins como fumar e exposição solar em horários inadequados podem levar a uma maior produção de radicais livres, induzindo o dano celular e, portanto, o envelhecimento precoce”, explica a gerente médica do Aché Laboratórios Farmacêuticos, Wanessa Scala.

Ela explica que o organismo tem um importante sistema de defesa para combater o dano celular causado pelo estresse oxidativo. Porém, isso depende da ingestão de vitaminas e minerais com função antioxidante, ou seja, com capacidade de remoção das substâncias oxidantes.

PREVENÇÃO

Ter hábitos saudáveis é a melhor maneira de prevenir contra os malefícios dos radicais livres. Além de não fumar e beber moderadamente, é preciso apostar em uma alimentação rica em vegetais. A isso, deve-se aliar o consumo de antioxidantes, que auxiliam na redução dessas moléculas.

Uma das principais substâncias antioxidantes é a vitamina E (acetato de racealfatocoferol), presente em cereais integrais, oleaginosas, gema de ovo e fígado. Ela ajuda a proteger as células e costuma ser aplicada em terapias antienvelhecimento, auxiliando também na absorção da vitamina A.

A suplementação desse nutriente ajuda o organismo a manter o aporte adequado para que haja um equilíbrio entre substâncias oxidante e antioxidantes, evitando o dano celular.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!