No Brasil, Robert Rodriguez apresenta ‘Alita’, filme baseado em mangá

Primeiro vislumbre do longa está em seu trailer de estreia, divulgado nesta sexta-feira, 8, em virtude da passagem de Rodriguez pela CCXP


Inspirado no mangá japonês de mesmo nome, o cineasta James Cameron planeja, há mais de 10 anos, o filme Alita: Anjo de Combate. Ocupado com as continuações de Avatar, porém, ele passou o bastão para Robert Rodriguez, que está no Brasil para a Comic Con Experience, em São Paulo, que vai até domingo, 10.

A história é sobre uma jovem ciborgue descoberta num ferro velho. “Ela não é, mas se torna uma heroína”, diz Rodriguez, que trabalhou em tributo a Cameron, a quem ele chama carinhosamente de Jim – e faz questão de mencionar a cada comentário. “Quando vi o filme pronto, percebi que é mais de Cameron do que de Rodriguez.”

O primeiro vislumbre do longa está em seu trailer de estreia, divulgado nesta sexta-feira, 8, em virtude da passagem de Rodriguez pela CCXP.

Foto: Divulgação.JPG
Para o cineasta, o enredo de Alita é universal, e por isso foi bem adaptado ao Ocidente

No rascunho original, Cameron quis dar à protagonista os olhos esbugalhados comuns aos mangás. “Ninguém nunca fez isso antes e isso é bem genial”, diz Rodriguez. A escolhida para o papel foi Rosa Salazar (Maze Runner: Prova de Fogo). “Na audição, ela fez Robert chorar”, revela o produtor Jon Landau. “Isso nunca acontece. Revi a fita e chorei novamente”, confessa Rodriguez. “Olhos são as janelas da alma, e estamos fazendo esses olhos gigantes de mangá. Rosa tem muito a nos mostrar nesse olhar.

Para o cineasta, o enredo de Alita é universal, e por isso foi bem adaptado ao Ocidente. Landau, que torce por uma trilogia, gosta do fato de a história ainda não ser conhecida. “É uma coisa boa. Podemos apresentar algo, para o mundo cinematográfico, que parece original.”

Foto: Divulgação
Inspirado no mangá japonês de mesmo nome, o cineasta James Cameron planeja, há mais de 10 anos, o filme Alita Anjo de Combate

Rodriguez, veterano responsável por clássicos do cinema mais recente, como Um Drink no Inferno (1996) e Planeta Terror (2007), ficou nervoso com o novo desafio. “Especialmente quando a história é tão boa, você não quer pisar na bola”, afirma. “Os atores estão fantásticos, temos três vencedores do Oscar. Então foi preciso dar o melhor.” Os atores a quem ele se refere são Jennifer Connelly, Christoph Waltz e Mahershala Ali.

Acostumado com mulheres fortes em protagonismo nos seus filmes, Robert Rodriguez não titubeia para eleger a sua favorita, a mais poderosa de todas. “Carmen Cortez, e ela tem só 11 anos!”, diz, animado, em relação ao infantil Pequenos Espiões (2001).

Alita tem estreia prevista para julho.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter