19/01/2014 08:46

/ Última Atualização 18/01/2014 22:50

Henrique Fernandes

Novo levantamento de dados é iniciado na Vila Soma

Uma equipe de 50 moradores acompanhou o serviço dos funcionários da Prefeitura de Sumaré

Um novo levantamento de dados dos ocupantes da chamada Vila Soma, em Sumaré, foi iniciado ontem às 8h30 por cerca de 60 funcionários da Prefeitura da cidade. Segundo a administração municipal, esse levantamento é um pedido do Ministério Público e do Poder Judiciário e está sendo realizado por assistentes sociais concursados. Em outubro de 2013, o município realizou o primeiro levantamento e afirmou que 602 famílias vivem no terreno de 1,5 milhão de metros quadrados.

cadasto

Representantes da Prefeitura visitaram os moradores em busca de novas informações

João Carlos Nascimento / O Liberal

Segundo a presidente da associação dos moradores da Vila Soma, Vânia Inês da Cunha, uma equipe de 50 moradores acompanhou o serviço dos funcionários da Prefeitura. "Nossa coordenação está acompanhando tudo porque a outra vez a Prefeitura esteve aqui apenas uma tarde. O assentamento é muito grande, não é possível fazer isso em uma tarde, isso é serviço para dois, três dias. Nosso cadastro tem mais de quatro mil pessoas", disse Cunha. Desta vez, o trabalho poderá será estendido até segunda-feira.

Sérgio Ricardo Correa e Silva, vice-presidente da associação, também comentou o trabalho iniciado na manhã de ontem. "Eles ficarão aqui até domingo porque tem muita gente que está trabalhando hoje (ontem) e amanhã (hoje) estará em sua residência. A outra vez que vieram só fizeram o cadastro de 600 pessoas e isso prejudicou muito a gente. São 5 mil casas. Tem pessoas de outros municípios, e esse total chega a ser 20 por cento dos moradores".

O coordenador de uma das equipes, Sany Robert, explicou como o levantamento estava sendo realizado por quatro equipes, cada uma com cerca de 15 pessoas. "A ideia é fazer um levantamento do número real de pessoas que moram aqui para a gente ter um mapeamento. Na verdade a gente está fazendo um mapeamento da região, que está dividida em cinco regiões (A, B, C, D e E). A gente passa em cada quadra, no sentido horário, verificando cada construção", disse Robert.

O advogado Irineu Ramos, membro da Renap (Rede Nacional de Advogados Populares) e um dos representantes das famílias da ocupação comentou o levantamento. "O advogado foi solicitado aqui para evitar abusos, acompanhar pra ver se há abusos ou qualquer arbitrariedade por parte do Poder Público, se está cumprindo o papel que lhe cabe. A gente está percebendo que o trabalho dos profissionais está sendo dedicado e estão cumprindo o papel deles", disse o advogado.

Ramos afirmou que esse trabalho já deveria estar na política habitacional da cidade há muito tempo. "Eles já deveriam saber o tamanho do problema. Qualquer decisão do poder público tem que atender o que é melhor e menos oneroso para toda sociedade. Qualquer leigo poderia constatar que jogar 9 mil pessoas nas ruas de uma cidade como Sumaré vai causar um transtorno tão grande que mantê-las aqui seria a melhor solução ou destiná-las a outro lugar", declarou Ramos.

O envio de qualquer comentário
é de responsabilidade do usuário.

2 Comentários


joao

01/02/2014 23:25

e espero que aguente ate o final..


juventino ribeiro dos santos

19/01/2014 14:32

"vedade a prefeitura de sumaré esta realizando esse serviço aqui"sou morador da vila somo desde do inicio da ocupação espero que esse serviço da prefeitura em cadrastro aqui na vila soma que seja produtivo e que sirva ao poder publico órgão competente possa há dar uma solução definitiva nesta cituação"não queremos nada de graça queremos valor real da terra que possamos pagar diguinamente o valor para que possamos dar vida diguinina aos nossos filhos e também ter os benefícios essenciais porque não somos marginais somos todos trabalhadores,pagamos nosso impostos indireto e direto(gaz,gosolina,mercado etc..)nossa maior dificuldade hoje aqui é água potável essecial pra vida,sanaeamento básico,ernergia e transporte publico e escolas....etc "eu morador da vila soma juventino desde de já agradeço a autoridade compentente que cuide do caso com honestidade agradeço também pela inciativa ao ministério publico pois agora vejo uma luz no túnel