Diferença entre Hillary e Sanders diminui nas primárias dos EUA, diz pesquisa

A nova pesquisa reflete os pontos fortes que cada candidato tem mostrado nas primárias até agora


A liderança nacional de Hillary Clinton – pré-candidata pelo partido Democrata nas prévias pela nomeação da candidatura à corrida presidencial nos EUA – sobre o senador Bernie Sanders diminuiu ligeiramente para nove pontos entre os eleitores das primárias democratas, segundo a recente pesquisa realizada pelo Wall Street Journal em parceria com a NBC News.

Segundo a pesquisa, Hillary tem o apoio de 53% dos eleitores que disseram que iriam participar de uma primária democrata, enquanto Sanders tem 44%. A diferença na liderança de Clinton era de 11 pontos em fevereiro e 24 pontos em janeiro, segundo a pesquisa.

Foto: Ted Eytan / CC
Grupos mais fortes de apoio de Hillary incluem as mulheres com 50 anos ou mais

A nova pesquisa reflete os pontos fortes que cada candidato tem mostrado nas primárias até agora. Os grupos mais fortes de apoio de Hillary incluem as mulheres com 50 anos ou mais – com 73% desse grupo – assim como os eleitores de minorias, ideológicos moderados e conservadores.

Hillary está 48 pontos à frente de Sanders entre as mulheres de 50 anos ou mais, 29 pontos entre as minorias e 26 pontos entre moderados e conservadores.

Além disso, ela tem uma vantagem de 24 pontos sobre Sanders entre as mulheres, enquanto ele tem uma vantagem de 14 pontos entre os homens.

Foto: Michael Vadon / CC
Sanders está 28 pontos à frente de Hillary entre os homens brancos, 14 pontos entre os liberais e 24 pontos entre os independentes

Já os grupos mais fortes de apoio a Sanders estão os eleitores mais jovens, com 60% dos menores de 50 anos. Sanders está 28 pontos à frente de Hillary entre os homens brancos, 14 pontos entre os liberais e 24 pontos entre os independentes que dizem que vão votar nas primárias democratas.

O levantamento foi divulgado hoje, dia que ocorre as prévias em quatro Estados do país, sendo as dos democratas no Mississippi e em Michigan e as republicanas em Mississippi, Michigan, Idaho e Havaí. Michigan premiará 59 delegados. Outros 40 estão em jogo no Mississippi, 32 na primária de Idaho e 19 no caucus do Havaí. Em relação aos republicanos, Trump lidera com 384 delegados. Cruz é o segundo com 300 delegados, seguido por Rubio com 151 e Kasich tem 37. Para conquistar a nomeação republicana é necessário ter 1.237 delegados.

Até ontem, Hillary já venceu 12 primárias e caucuses, em comparação com oito de Sanders. Ela possui o apoio de 1.130 delegados da convenção, enquanto Sanders possui 499. Esses totais incluem o apoio de dentro do partido conhecidos como “super delegados”, que podem mudar a sua lealdade e apoiar qualquer candidato, independentemente de como seus estados de origem votaram. Um candidato precisa de 2.383 delegados para garantir a indicação presidencial.

A pesquisa, realizada nos dias entre 3 e 6 de março, entrevistou 410 pessoas e tem uma margem de erro de mais ou menos 4,84 pontos porcentuais. Fonte: Dow Jones Newswires.