Sharapova tem volta às quadras confirmada

A tenista irá disputar o Torneio de Stuttgart, que ocorrerá entre os dias 24 e 30 de abril deste ano


Após terminar de cumprir, no final de abril, 15 meses de suspensão após ser condenada por uso de doping, Maria Sharapova já sabe quando voltará a jogar. A russa teve a data do seu retorno às quadras oficialmente confirmado nesta terça-feira. A tenista irá disputar o Torneio de Stuttgart, que ocorrerá entre os dias 24 e 30 de abril deste ano.

De acordo com a Porsche, montadora de carros que patrocina tanto Sharapova quanto a competição alemã, informou que a ex-líder do ranking mundial recebeu um convite para entrar direto na chave principal do evento. Será o primeiro torneio do qual ela participará após ter testado positivo para a substância proibida meldonium durante o Aberto da Austrália do ano passado, em janeiro.

“Eu não poderia estar mais feliz por ter meu primeiro jogo na volta ao circuito em um dos meus torneios favoritos”, disse nesta terça-feira a tenista de 29 anos de idade, que se sagrou tricampeã em Stuttgart com títulos conquistados entre 2012 e 2014. “Eu não posso esperar para ver todos os meus grandes fãs e voltar a fazer o que eu amo”, completou.

Foto: Yan Nasilevich / CC
Será o primeiro torneio do qual ela participará após ter testado positivo para a substância proibida meldonium

Sharapova estará novamente elegível para jogar a partir de 26 de abril. Por isso, os organizadores do Torneio de Stuttgart informaram que ela só irá estrear no terceiro dia de disputas da chave principal, em uma quarta-feira, fato que deverá obrigá-la a realizar jogos em dias consecutivos para poder buscar seu quarto título da competição.

“Tenho certeza de que os fãs ficarão empolgados em vê-la jogar”, ressaltou Steve Simon, CEO da WTA, a entidade que controla o tênis profissional feminino, por meio de comunicado divulgado nesta terça-feira.

Sem jogar desde janeiro do ano passado, quando foi eliminada do Aberto da Austrália pela norte-americana Serena Williams, Sharapova foi inicialmente suspensa por dois anos após ser julgada por uma comissão da Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) e condenada por uso de doping, mas ela conseguiu reduzir a sua pena em oito meses em outubro passado, após recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês).

A russa alegou em sua defesa que usou meldonium durante anos por razões médicas e alegou não ter sido informada de que a utilização da substância estava proibida a partir de 2016. E, durante este seu período de afastamento das quadras, ela disputou alguns eventos de exibição, depois de ter admitido em março que caiu no doping.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter