Com Cilic vencendo nas duplas, Croácia fica perto de volta à elite da Davis

Impulsionado pela presença de Marin Cilic, atual quinto tenista do ranking mundial, jogando ao lado de Nikola Mektic, a Croácia…


Impulsionado pela presença de Marin Cilic, atual quinto tenista do ranking mundial, jogando ao lado de Nikola Mektic, a Croácia venceu a Colômbia no duelo de duplas realizado neste sábado, em Bogotá, pelos playoffs para o Grupo Mundial da Copa Davis e ficou mais próxima de retornar à elite da tradicional competição.

Cilic e Mektic sofreram, mas fizeram bonito ao irem buscar uma vitória de virada sobre Juan Sebastian Cabal e Alejandro Falla, por 3 sets a 2, com parciais de 5/7, 6/7 (5-7), 6/4, 6/2 e 6/4, e deixaram a equipe croata a uma vitória de assegurar seu retorno à primeira divisão da Davis.

No primeiro dia deste confronto entre os dois países, realizado em quadra de saibro na Plaza de Toros La Santamaria, Cilic abriu a série melhor de cinco partidas do embate derrotando Alejandro González por 3 sets a 0 na primeira partida de simples. Em seguida, porém, Santiago Giraldo deixou tudo igual para a Colômbia ao bater Franko Skugor por 3 sets a 2.

Com o triunfo deste sábado, considerado altamente importante, também pelo fato de que Cabal e Falla formam uma das principais parcerias do circuito profissional na atualidade, a Croácia agora aposta todas as suas fichas em uma vitória de Cilic em um dos dois duelos de simples agendados para este domingo.

Com o seu país liderando a série em 2 a 1, Cilic fará a partida programada para abrir o dia contra Santiago Giraldo, apenas o 131º colocado da ATP, que precisa surpreender o favorito para manter a Colômbia viva na luta por uma vaga na elite. Caso ele supere Cilic, o quinto duelo da série, previsto para ser entre Alejandro González e Viktor Galovic, definirá um país classificado para a primeira divisão, na qual no ano passado foi vice-campeã.

OUTROS CONFRONTOS – Atual campeã da Davis, com o título inédito obtido no ano passado, a Argentina viu ficar mais complicada a sua chance de retornar à elite da Davis ao ser derrotada no jogo de duplas realizado neste sábado, fora de casa, em Astana, no Casaquistão.

Atuando como mandantes em piso duro, Timur Khabibulin e Aleksandr Nedovyesov venceram Máximo Gónzalez e Andrés Molteni por 3 sets a 1, de virada, com parciais de 5/7, 6/4, 7/5 e 6/4, e fizeram os casaques liderarem a série decisiva em 2 a 1 contra os argentinos, que agora precisarão de duas vitórias neste domingo para garantir retorno à elite da Davis.

Sem contar com os seus principais tenistas, entre eles Juan Martín del Potro, a Argentina agora tem o seu futuro na competição nas mãos de Diego Swartzmann, que abrirá o dia contra Mikhail Kukushkin, e Guido Pella, que no quinto e derradeiro duelo deste confronto entre as nações está programado para encarar Dmitry Popko.

Outros cinco países que estão em vantagem de 2 a 1 em suas séries melhor de cinco partidas dos playoffs da Davis, após os jogos de duplas disputados neste sábado, são a Bielo-Rússia, a Alemanha, a Hungria, a República Checa e o Canadá. Assim, essas nações estão também a uma vitória em pelo menos um dos dois jogos de simples previstos para este domingo para assegurarem classificação à elite.

Os bielo-russos, que estão sabendo aproveitar o fator quadra fora de casa e principalmente o fato de a Suíça estar desfalcada de Roger Federer e Stan Wawrinka, contaram neste sábado com Max Mirnyi e Andrei Vasilevski vencendo Adrian Bodmer e Luca Margaroli por 3 sets a 2, com parciais de 7/6 (8/6), 7/6 (7/4) e 7/6 (7/3). Também fora de casa, em Oeiras, a Alemanha se colocou à frente de Portugal com Tim Puetz e Jan-Lennard Struff derrotando Gastão Elias e João Sousa em outra vitória sofrida por 3 a 2, com 6/2, 4/6, 6/7 (5/7), 6/4 e 6/4.

Já Holanda, Hungria, e Canadá triunfaram como mandantes nas duplas neste sábado. No saibro holandês de Haia, Robin Haase e Matwe Middelkoop mantiveram o país vivo no duelo diante dos checos ao baterem Roman Jebavy e Adam Pavlasek por 3 sets a 1, de virada, com 4/6, 6/4, 7/6 (7/1) e 6/4, reduzindo para 2 a 1 a vantagem dos rivais. Em Budapeste, Attila Balazs e Marton Fucsovics superaram os russos Konstantin Kravchuk e Daniil Medvedev por 7/6 (7/4), 6/4 e 7/6 (7/4), enquanto o Canadá teve o veterano Daniel Nestor e Vasek Pospisil derrotando os indianos Rohan Bopanna e Purav Raja por 3 sets a 1, com 7/5, 7/5, 5/7 e 6/3, em Edmonton.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter