Após polêmica e críticas, COB marca nova assembleia para votar novo estatuto

Após receber uma enxurrada de críticas, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) marcou para o próximo dia 6 de dezembro…


Após receber uma enxurrada de críticas, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) marcou para o próximo dia 6 de dezembro uma nova Assembleia Geral Extraordinária para deliberar sobre o estatuto, principalmente sobre a quantidade de atletas que deverão compor a sua assembleia, item que causou muita polêmica na votação realizada na semana passada, na sede da entidade, no Rio de Janeiro.

Na ocasião, as confederações presentes na assembleia se dividiram entre aceitar a proposta da comissão estatuinte, de 12 atletas, e uma proposta que diminuiria essa participação dos esportistas para 5 membros apenas. No debate, houve um empate em 15 votos, mas como o representante da CBRu (Confederação Brasileira de Rugby) já havia saído, o presidente da CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa), Alaor Azevedo, sugeriu não considerar o voto da entidade.

Houve uma votação para deliberar sobre o tema e a proposta da CBTM ganhou por 15 a 14 votos, justamente o mesmo número de votos que barrou a proposta de aumentar para 12 o número de atletas representantes – se houvesse empate, quem daria o voto de Minerva seria o presidente do COB, Paulo Wanderley Teixeira.

Essa situação gerou enorme constrangimento no meio olímpico e provocou críticas do Ministério do Esporte, de dezenas de atletas e de ONGs como a Atletas pelo Brasil e Sou do Esporte. A CBRu, inclusive, avisou que entraria na Justiça caso o seu voto não fosse considerado e se mostrou “perplexa” com o ocorrido.

Agora, a tendência é a situação ser resolvida sem grandes polêmicas e existe até a possibilidade de algumas confederações, que votaram pelo número menor de participação de atletas, mudarem seus votos e apoiarem a proposta de 12 representantes atletas na assembleia do COB.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter