Xodó santista, Rodrygo ainda não fez jogo completo e tem Pacaembu como casa ideal

Novo xodó da torcida do Santos e esperança de se tornar o novo craque surgido nas divisões de base do…


Novo xodó da torcida do Santos e esperança de se tornar o novo craque surgido nas divisões de base do clube, Rodrygo vai elevando o seu status a cada vez que entra em campo, já tendo conquistado a confiança do técnico Jair Ventura e o apoio e carinho do torcedor. Mas ele ainda precisa superar uma barreira: o atacante não conseguiu, até agora, atuar por 90 minutos completos pelo time.

Visto como uma das grandes promessas recentes formadas pelo Santos, Rodrygo recebeu na reta final do Campeonato Brasileiro de 2017 as suas primeiras oportunidades entre os profissionais, durante o segundo tempo dos jogos contra Atlético Mineiro e Avaí. Mas foi em 2018 que ele se tornou uma opção a ser aproveitada com regularidade no elenco, crescendo de importância jogo a jogo.

Em 2018, Rodrygo entrou em campo 16 vezes pelo Santos, sendo oito delas como titular. Mas em nenhum deles o atacante atuou pelos 90 minutos, mas muito mais pelas limitações físicas inerentes a um jogador de apenas 17 anos. “É uma joia. É um jogador incontestável, porém é um menino. A diferença entre a base e o profissional é grande por causa da força do treino”, afirmou Jair, em entrevista coletiva, justificando a cautela adotada em alguns jogos do Santos com o atacante.

O bom rendimento nesta temporada levou Rodrygo a ser eleito a revelação do Paulistão. Antes, ele entrou para a história como jogador brasileiro mais jovem a marcar um gol na Copa Libertadores, em duelo com o uruguaio Nacional, vencido pelo Santos por 3 a 1, no Pacaembu, em 15 de março.

E é exatamente no estádio paulistano onde Rodrygo se sente mais em casa. Afinal, ainda que seu primeiro gol como profissional tenha sido no Moisés Lucarelli, definindo uma vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, as outras vezes em que marcou foram sempre no Pacaembu.

Foram quatro gols em seis jogos no estádio, marcados contra Ituano, Nacional do Uruguai, Palmeiras e Ceará – ele passou em branco em um clássico contra o Corinthians e em outro diante do clube alviverde no Pacaembu, que vem sendo usado mais vezes pelo Santos em 2018.

“É função do treinador saber lançar esses jovens, tem um tempo de maturação. Alcançou gradativamente seu espaço no time e está sustentando a condição física, porque a qualidade técnica não se discute, ele é diferenciado. Pode jogar aberto, como um meia centralizado e também nos dois externos. Cada vez com mais jogos, mais rodagem e entrosamento, tende a crescer cada vez mais”, comentou Jair.

Recentemente, Rodrygo assinou seu primeiro acordo comercial como atleta profissional. Ele será o embaixador da Semp TCL, a mesma empresa que tem Neymar como representante global da marca TCL, mostrando seguir os mesmos passos do craque do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira, que foi formado no Santos. “A minha ficha ainda não caiu, mas continuo trabalhando sempre para fazer gols”, afirmou Rodrygo, empolgado com o momento vivido no Santos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!