Vitória bate Coritiba e complica o Internacional

No encerramento da penúltima rodada, equipe baiana um triunfo suado por 1 a 0 fora de casa diante do Coritiba e chegou aos 45 pontos


O Vitória deu um passo gigante para garantir a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro nesta segunda-feira. No encerramento da penúltima rodada, conseguiu um triunfo suado por 1 a 0 fora de casa diante do Coritiba, no Couto Pereira, graças a um golaço de Marinho, e complicou bastante o Internacional na briga contra o rebaixamento.

O resultado levou o Vitória a 45 pontos, na 15.ª colocação, um a mais que o Sport, 16.º, e três a mais que o Internacional, que abre a zona do descenso. Só que o time baiano tem saldo bastante superior ao dos gaúchos: -1 a -6. Para o Vitória cair, precisa perder para o Palmeiras, domingo, em casa, o Sport teria que vencer o Figueirense na Ilha do Retiro e o Inter atropelar o Fluminense no Rio.

Já o Coritiba se despediu da torcida após uma temporada sofrida, mas que poderia ter sido bem pior. A permanência na Série A foi o prêmio de consolação para a equipe, 14.ª colocada com 46 pontos. Na última rodada, os paranaenses viajam para encarar a Ponte Preta em Campinas.

Foto: Joka Madruga / Futura Press / Estadão Conteúdo
Atacante Marinho marcou o gol do triunfo do Vitória sobre o Coritiba nesta segunda-feira

O JOGO – A necessidade do triunfo fez o Vitória se lançar ao ataque no início. Em ritmo alucinante, o time baiano ameaçou logo aos seis minutos, quando Marinho recebeu na direita, dentro da área, e cruzou. A bola já tinha passado pelo goleiro, mas Kieza chegou um pouco atrasado.

A pressão era intensa, sempre com Marinho. E seria justamente ele o responsável por fazer o primeiro, após grande jogada. Aos 10 minutos, o atacante recebeu pela direita, colocou entre as pernas de Juninho, passou por entre Nery Bareiro e Yan antes de ainda cortar Walisson Maia para finalizar com força e fazer um golaço.

O gol e a postura do adversário deixaram o Coritiba atônito, mas aos poucos o time da casa foi crescendo. Se não ameaçava o gol adversário, mantinha a posse de bola e acuava a defesa baiana. Só que o único bom momento dos anfitriões aconteceu aos 32, quando Kazim encontrou Leandro, que bateu da meia-lua. Fernando Miguel espalmou.

Liberal Motors – BC
Revista L – BC.1

Para o segundo tempo, o técnico Paulo César Carpegiani voltou com um Coritiba mais ofensivo, com o atacante Vinícius na vaga do meia Iago, e demorou somente dois minutos para Kleber arriscar pela primeira vez, de fora da área, sem muito perigo. Aos 10 minutos, Walisson Maia aproveitou cruzamento da direita e cabeceou para o chão. Fernando Miguel precisou se esticar todo para fazer grande defesa.

A alteração deixou o Coritiba muito mais ofensivo. Vinícius pouco aparecia, mas Kazim e Leandro voltavam para armar a equipe e criavam boas oportunidades. Aos 12, Leandro tentou por cobertura, de fora da área, e Fernando Miguel espalmou de novo. Ele mesmo finalizou com perigo aos 20, da meia-lua. A bola ainda desviou na zaga e encobriu o goleiro rubro-negro, passando rente à trave.

Mas a insistência e o desperdício de oportunidades foram deixando o Coritiba ansioso e a torcida, nervosa. Por outro lado, o Vitória começou a se soltar e ameaçar nos contragolpes. Aos 32, Kieza cruzou da esquerda e parou na zaga. Na sobra, rolou para Tiago Real, que finalizou firme da entrada da área. Wilson mostrou reflexo e fez ótima defesa.

Nos últimos minutos, o Vitória se fechou completamente, com todos os jogadores atrás da linha do meio de campo. O Coritiba, desinteressado, também não levava grande perigo. Melhor para o time baiano, que deu um importante respiro na luta para se manter na elite.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 0 X 1 VITÓRIA

CORITIBA – Wilson; Dodô, Walisson Maia (Juan), Nery Bareiro e Juninho; Amaral, Yan e Iago (Vinícius); Leandro, Kazim (Evandro) e Kleber. Técnico: Paulo César Carpegiani.

VITÓRIA – Fernando Miguel; Norberto, Victor Ramos, Kanu e Euller; Willian Farias, Marcelo e Cárdenas (Tiago Real); Marinho (Amaral), Kieza e Zé Eduardo (David). Técnico: Argel Fucks.

GOL – Marinho, aos 10 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Elmo Alves Resende Cunha (GO).

CARTÕES AMARELOS – Leandro, Nery Bareiro, Yan, Dodô, Vinícius (Coritiba); Kanu, Willian Farias, Norberto, Victor Ramos, Kieza (Vitória).

RENDA – 12.755 pagantes (13.566 presentes).

PÚBLICO – R$ 223.095,00.

LOCAL – Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).