São Paulo vence, mas Cruzeiro fica com a vaga

São Paulo foi até o Mineirão em busca de um milagre, mas vitória por 2 a 1 não foi suficiente para garantir o time na próxima fase da competição


O São Paulo foi até o Mineirão em busca de um milagre, tentando reverter a vantagem de 2 a 0 do Cruzeiro, mas com a vitória por 2 a 1 acabou sendo eliminado precocemente na Copa do Brasil, apesar de tirar a invencibilidade do rival na temporada e mostrar grande poder de reação, na noite desta quarta-feira, em Belo Horizonte.

A postura do São Paulo não poderia ser outra e desde o começo o time se mostrou corajoso. Encarou o Cruzeiro com marcação forte, bom toque de bola e velocidade. O técnico Rogério Ceni apostou no estreante Morato no ataque, colocou Wesley e João Schmidt no meio e priorizou a manutenção da posse de bola.

O Cruzeiro, acuado, parecia irreconhecível, bem distante do time que até então não havia perdido um jogo sequer na temporada. A primeira chance dos visitantes veio com Cícero, que chutou para fora. Pouco depois, Cueva recebeu um passe de calcanhar de Pratto e, sozinho, diante do goleiro, mandou para fora, desperdiçando grande chance.

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net / Divulgação
São Paulo venceu o Cruzeiro por 2 a 1 em Belo Horizonte, mas acabou eliminado da Copa do Brasil

Só que pouco depois o time do Morumbi abriu o placar. Aos 14, Morato recebeu na esquerda e cruzou para Pratto, que marcou de cabeça, se redimindo do gol contra que havia feito no duelo de ida. A pressão continuou e o atacante argentino ainda mandou uma bola no travessão, que contou com desvio do goleiro Rafael.

A partir daí, o Cruzeiro conseguiu equilibrar o confronto, atacando principalmente pelo lado esquerdo, onde Wesley atuava improvisado na lateral após a saída de Bruno na metade do primeiro tempo. Arrascaeta teve uma ótima chance após cruzamento de Rafael Sóbis, mas a bola saiu por cima do gol.

No segundo tempo, o São Paulo teve uma grande chance com Jucilei, após cobrança de escanteio, mas ele não conseguiu pegar de jeito na bola e mandou por cima do gol. A partir daí, o Cruzeiro melhorou e, principalmente com Arrascaeta, incomodava os visitantes e era sempre perigoso no ataque.

Foi então que veio a falha de Rodrigo Caio, que quis matar a bola com o peito, furou, e teve de derrubar Arrascaeta na entrada da área. Ganhou cartão amarelo e viu o Cruzeiro empatar com Thiago Neves. O jogador bateu a falta, a bola desviou na barreira e tirou o goleiro Renan Ribeiro completamente da jogada.

O duelo ficou aberto e o São Paulo foi para o tudo ou nada. Ceni colocou Thomaz e Gilberto na equipe e os dois times passaram a atacar. No lançamento de Wesley, Rodrigo Caio mandou para a área de cabeça, a bola tocou em Maicon e sobrou para Gilberto, que marcou e colocou o tricolor em vantagem novamente. O jogador estava em posição irregular no lance.

O gol deu esperança ao time do Morumbi, que pressionou, apertou, levou todos os jogadores para frente, mas não conseguiu o terceiro gol que daria classificação milagrosa para os paulistas na capital mineira.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 1 x 2 SÃO PAULO

CRUZEIRO – Rafael; Mayke (Henrique), Léo, Manoel (Caicedo) e Diogo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral, Rafinha, Arrascaeta (Alisson) e Thiago Neves; Rafael Sóbis. Técnico: Mano Menezes.

SÃO PAULO – Renan Ribeiro; Bruno (Jucilei), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; João Schmidt, Wesley, Cícero (Gilberto) e Cueva (Thomaz); Morato e Pratto. Técnico: Rogério Ceni.

GOLS – Pratto, aos 14 minutos do 1º tempo; Thiago Neves, aos 14, e Gilberto, aos 33 minutos do 2º tempo.

CARTÕES AMARELOS – Junior Tavares, Rodrigo Caio, Wesley.

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (GO).

RENDA – R$ 1.105.357,00.

PÚBLICO – 32.353 pagantes.

LOCAL – Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter