São-paulinos estudam repassar premiação a familiares dos atletas da Chapecoense

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, revelou ao Estado de S. Paulo que…


O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, revelou ao Estado de S. Paulo que alguns jogadores do elenco estudam repassar um valor que iriam receber do clube para os familiares dos atletas da Chapecoense que morreram na queda do avião que levava o time para Medellín, na Colômbia. O acidente matou 71 pessoas, entre elas 19 jogadores da equipe catarinense que iria disputar o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.

“Ouvi que alguns jogadores do nosso elenco querem destinar para as famílias dos atletas da Chapecoense um determinado valor que eles têm para receber”, revelou Leco, confirmando na sequência que se tratava de uma premiação.

O elenco ganhou folga e se reapresenta na terça-feira, às 16h, no CT da Barra Funda. A ideia deve se concretizar em uma relação entre os jogadores. O São Paulo ainda faz mais uma partida pelo Campeonato Brasileiro, dia 11 de dezembro, contra o Santa Cruz, no Pacaembu.

Em relação ao auxílio ao time catarinense, Leco apoiou qualquer iniciativa, mas aguarda uma posição da Chapecoense. Para o dirigente, o clube terá de indicar o caminho que pretende seguir. “Qualquer gesto é absolutamente normal, alguns são exagerados, visam apenas exibição. Outros, como o do São Paulo, são discretos. São de parceria, de disponibilidade do que pudermos fazer para ajudar a Chapecoense neste momento de tanta dor”, afirmou o presidente. “Mas isso depende fundamentalmente da gestão deles. Como eles querem conduzir o processo. Não sabemos como isso irá acontecer. Todos estão mobilizados”, completou.

Para o dirigente, o jogo entre Chapecoense e Atlético-MG não deveria ser disputado. “Não precisa ter porque não vai acontecer nada para ninguém. Nada de classificação para um ou para outro”, comentou Leco, que, no entanto, concorda que a última rodada do Campeonato Brasileiro tem de acontecer.

“Infelizmente, o campeonato precisa terminar. O Inter está necessitado de obter um resultado para se livrar do rebaixamento. O Sport idem, o Vitória de alguma forma também… Nós precisamos ganhar do Santa Cruz”, disse, referindo-se à briga contra o rebaixamento e pela vaga na Copa Sul-Americana.