Rio Branco lembra momentos de Caio Júnior no clube

Técnico da Chapecoense, morto no acidente aéreo de terça-feira, defendeu o Tigre em 11 jogos no Paulistão de 1999 e ainda marcou quatro gols


Foto: Reprodução do jornal LIBERAL de 99
Caio Júnior jogou no Rio Branco em 1999

Muito antes de conduzir a Chapecoense à final da Copa Sul-Americana, consagrando um de seus melhores momentos como técnico de futebol, Caio Júnior jogou profissionalmente por 14 anos. O ex-atacante, uma das vítimas do trágico acidente aéreo desta terça-feira, atuou por clubes como Grêmio, Internacional e Rio Branco. Foi em Americana onde ele pendurou as chuteiras, em 1999. Naquele ano, Caio defendeu o Tigre em 11 partidas no Paulistão e marcou quatro gols – o último deles num dérbi contra o União Barbarense, em bela cobrança de falta.

Em sua página no Facebook, o Rio Branco reproduziu o vídeo do gol, obtido pelo arquivo do historiador Gabriel Pitor, e prestou uma homenagem ao seu ex-atleta. “O Rio Branco Esporte Clube se sente honrado de ter sido o time escolhido por Caio para encerrar a sua carreira. Agradecemos profundamente o atleta e treinador por ter vestido a nossa camisa com tamanha hombridade”, diz a mensagem publicada.

Foto: Reprodução do jornal LIBERAL de 99
Caio Júnior durante sua passagem pelo Rio Branco

Companheiro de ataque de Caio Júnior no Rio Branco, Sandro Hiroshi, atual gerente de futebol do Tigre, vivia momento oposto na época, quando ainda iniciava a carreira. “Foi um aprendizado muito grande ter jogado ao lado dele. Ele já era um jogador experiente e eu estava no meu segundo ano como profissional. Conheci ele na pré-temporada para o Paulistão. Era um cara paizão, um grande personagem do mundo do futebol, tanto que virou um excelente treinador”, lembra Hiroshi, que também jogou com outra vítima da tragédia, o volante Gil, em 2010, no Santo André.

Segundo Paulo Filé, setorista do Rio Branco pela rádio Azul Celeste em 1999 e atual comentarista do programa Caderno de Esportes, das rádios VOCÊ (AM 580) e 94.7 FM, Caio Júnior tinha um perfil de líder mesmo antes de ser técnico. “Ele sofreu uma lesão na lombar num treino e me lembro que o entrevistei para saber se ele ia jogar no domingo contra o Corinthians, e ele me disse que estava decidindo encerrar a carreira por conta da limitação física e que ia estudar pois sonhava ser treinador de futebol. Foi sempre um líder. Era muito querido pelo grupo e pelo técnico Lula Pereira, que usava muito ele como referência nas conversas com o elenco”, recorda.

Foto: Reprodução do jornal LIBERAL de 99
Caio Júnior no Rio Branco

Jogos de Caio Júnior com a camisa do Rio Branco:
24/01/99: Rio Branco 1 x 2 União Barbarense (marcou um gol)
27/01/99: Inter de Limeira 1 x 2 Rio Branco
03/02/99: Portuguesa 3 x 2 Rio Branco (marcou dois gols)
07/02/99: Rio Branco 3 x 0 Ituano
10/02/99: União Barbarense 3 x 2 Rio Branco
13/02/99: Rio Branco 3 x 0 Inter de Limeira
20/02/99: São José 1 x 1 Rio Branco
24/02/99: Rio Branco 1 x 0 Portuguesa
27/02/99: Ituano 2 x 1 Rio Branco
07/03/99: Rio Branco 3 x 1 União Barbarense (marcou um gol)
13/03/99: Portuguesa Santista 2 x 2 Rio Branco