Presidente diz que Galo não vai à Chapecó

Nepomuceno já havia pedido à CBF a não realização da partida, mas teve o pedido negado pelo presidente da entidade, Marco Polo Del Nero


O presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, anunciou em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira que a equipe não irá viajar para Chapecó para a realização da última rodada do Campeonato Brasileiro. A atitude é em solidariedade ao acidente ocorrido com o time da Chapecoense, na Colômbia, que seria o adversário alvinegro no próximo dia 11 de dezembro.

“Vim aqui somente informar que o Atlético-MG não irá jogar, não irá até Chapecó jogar a última partida. A gente acredita no esporte, a gente respeita a dor. Não é o momento para cobrar de jogador nenhum a essência do esporte”, disse o dirigente.

Nepomuceno já havia pedido à CBF a não realização da partida. Porém, o presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, rejeitou a requisição dizendo que o jogo seria uma oportunidade de festa para a cidade.

Foto: Bruno Cantini - Atlético-MG
A atitude é em solidariedade ao acidente ocorrido com o time da Chapecoense, na Colômbia

“Então, já comuniquei a CBF, que concorda. Já conversei com o presidente da CBF, Marco Polo, que concordou. Nessa partida o Atlético-MG não irá. Provavelmente, a maior punição é a perda dos três pontos. Como isso, não altera a posição do time, a gente não pode ser prejudicado”, explicou Nepomuceno.

Na madrugada de segunda para terça-feira (horário do Brasil), o avião que levava a Chapecoense para a primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, caiu perto do aeroporto em Medellín. Foram 71 mortos no total, sendo boa parte deles da delegação do clube e profissionais da imprensa.

“É o mínimo que se tem que ter pelo familiares, pela cidade, pelo Estado e pelo País, que estava sofrendo com a tragédia dessa semana”, finalizou o presidente do Atlético-MG.

Revista L – BC.1
Liberal Motors – BC

A última partida do Brasileirão aconteceria neste domingo, mas foi adiada para o dia 11 de dezembro em virtude dos acontecimentos na Colômbia. Com a recusa em entrar em campo, o time mineiro deverá terminar a competição no quarto lugar, com os 62 pontos que tem atualmente.