Peixoto quer melhorar resultados do União

Novo treinador se apresentará ao Leão da 13 na próxima terça-feira com um desafio particular: repetir os bons resultados de 2012


Sempre lembrado por ter sido o técnico do último acesso do União Barbarense à elite do Paulistão, em 2012, Claudemir Peixoto se apresentará ao Leão da 13 na próxima terça-feira com um desafio particular. Desde a campanha histórica, ele retomou o comando do clube em três competições diferentes, e nunca conseguiu repetir os bons números de suas duas primeiras passagens, quando havia vencido mais do que perdido.

O primeiro trabalho do treinador em Santa Bárbara d’Oeste foi na Copa Paulista de 2011, quando assumiu um time com poucos recursos e fez campanha discreta, não passando da primeira fase. Apesar disso, foram mais vitórias do que derrotas: cinco vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

Na disputa da Série A2, no ano seguinte, veio o grande feito, com o vice-campeonato. A campanha do acesso teve 12 vitórias, seis empates e nove derrotas. No ano seguinte, com o Leão da 13 na zona de rebaixamento do Paulistão, o treinador até melhorou os números da equipe a partir da 10ª rodada, mas sem conseguir livrá-la da queda, acumulando duas vitórias, cinco empates e três derrotas.

Também em 2013, Peixoto assumiu o União no meio da Copa Paulista, novamente pegando o time em um momento ruim. E enfrentou seu momento mais difícil no Leão da 13, comemorando apenas duas vitórias e amargando seis derrotas em oito jogos. O último trabalho de Peixoto no alvinegro foi na Série A2 de 2014, numa curta passagem de seis partidas, com apenas uma vitória, dois empates e três derrotas.

Ao todo, ele dirigiu o União em 65 oportunidades, com 22 vitórias, 18 empates e 25 derrotas. O aproveitamento de 43% coloca Peixoto entre os melhores técnicos do União na década, ao lado de Waguinho Dias (2014 e 2015), com 48,4%, e Cléber Gaúcho (2016), com 47,6%.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter