Kleina reclama de maratona e baixas, mas promete Ponte Preta guerreira em Recife

Sem vencer há três jogos e com medo de entrar na zona do rebaixamento, a Ponte Preta enfrenta o Sport…


Sem vencer há três jogos e com medo de entrar na zona do rebaixamento, a Ponte Preta enfrenta o Sport neste domingo, em Recife (PE), na abertura do segundo turno do Campeonato Brasileiro. O técnico Gilson Kleina continua com desfalques importantes, reclama da maratona de jogos, mas espera surpreender mesmo atuando dentro da Ilha do Retiro.

Após os dois empates sem gols em casa diante de Vasco da Gama e Fluminense, o time paulista fechou o primeiro turno com 23 pontos e quatro pontos na frente da zona de rebaixamento. “Estamos vindo de uma sequência forte de jogos. Não temos tempo para treinar. Perdemos alguns jogadores por causa do desgaste físico, outros por contusão, mas temos que nos virar. Vamos tentar mudar pouco para buscar o resultado fora de casa. Temos que ser aguerridos. O Sport é um grande time, com um treinador experiente (Vanderlei Luxemburgo). Não vai ser fácil, mas estamos preparados para surpreender”, prometeu Gilson Kleina.

Mas, após os dois resultados ruins em casa, cresceu a pressão em cima dele. Kleina reclamou também da maratona de jogos do time, que chegou à final do Campeonato Paulista diante do Corinthians. No total são 43 jogos, sendo 19 pelo Brasileiro, 18 pelo Paulista (vice-campeão), quatro pela Sul-Americana (vai disputar as oitavas contra o próprio Sport) e dois pela Copa do Brasil (eliminado nos pênaltis pelo Cuiabá).

A diretoria também busca reforços, mas já avisou que não pretende gastar fora do planejado. E, para piorar, pode perder em breve o seu ‘homem-gol’: o atacante Lucca. Ele é vice-artilheiro do Brasileirão, com 10 gols, um atrás de Jô, do Corinthians, mas já balançou as redes 20 vezes nesta temporada. Fez mais sete no Paulista, dois na Sul-Americana e outro na Copa do Brasil. Tantos gols podem levá-lo para o Nantes, da França, por R$ 20 milhões. “Sei que meus procuradores estão lá na França para tratar do negócio. Fico aqui na espera”, disse o goleador, que pode se transferir até dia 31 de agosto, quando fecha a janela internacional.

A Ponte Preta receberia apenas uma pequena bonificação por servir de vitrine ao Corinthians, dono de seu vinculo, repartido ainda com Cruzeiro (25%) e Criciúma (15%). Seria outra baixa importante à comissão técnica, que não tem contado com os experientes Fernando Bob, volante em recuperação muscular, e o meia Renato Cajá, com dor crônica no joelho esquerdo.

Para este jogo, são outros dois importantes desfalques: o zagueiro Marllon, suspenso com três cartões amarelos, e que participou dos 19 jogos do primeiro turno, e o atacante Emerson Sheik, poupado após uma avaliação. Ele tem 38 anos e recebe cuidados especiais da equipe de fisiologia e preparação física.

Na defesa entra Rodrigo, que volta de suspensão automática, e formará dupla, pela primeira vez, com Luan Peres. No ataque, entra Maranhão que esteve ausente diante do Fluminense por ter vínculo com o clube carioca. O resto do time será o mesmo que empatou com o Fluminense, inclusive com o trio de volantes formado por Naldo, Jean Patrick e Jadson. A delegação deixou Campinas no final da tarde de sexta-feira, fez um treino no sábado em Recife e manteve o regime de concentração.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter